Rogue One: Uma História Star Wars“. A saga estelar ganha o segundo filme de sua nova fase e o primeiro fora da ordem dos episódios tradicionais, com enredo centrado em personagens até então anônimos, embora a trama seja conhecida: o roubo da planta da Estrela da Morte pela Aliança Rebelde, o que deu início a tudo lá atrás, em 1977.

Nós convidamos Renné França, crítico e professor de cinema do Instituto Federal de Goiás, para discutir tudo o que gostamos (e as poucas coisas que não gostamos) em “Rogue One”. Nós também especulamos o que pode surgir no futuro da franquia com mais spin offs como este e debatemos a polêmica questão da recriação em CGI de personagens à imagem e semelhança dos atores que os interpretaram. Até onde isso é ético? Toda a conversa contém spoilers, OK?

O cinematório café é um podcast semanal produzido e apresentado por Renato Silveira Raquel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de temas relacionados ao cinema e às suas áreas correlatas, sempre em um clima de descontração, mas buscando, acima de tudo, reflexões sobre imagens que estão presentes no nosso dia a dia.

A edição e a mixagem de som são do Eduardo Garcia.

Visite e conheça os nossos parceiros:

Academia do Café  Coletivo Libertad

Hyperlinks deste episódio:

Nossa playlist para este episódio, no Spotify.

— Sobre “Rogue One”:

— Sobre os demais filmes de “Star Wars”:

  • “Padmé” (trailer falso que imagina um spin-off sobre a personagem vivida por Natalie Portman, usando o áudio do trailer de “Jackie”, mais recente filme protagonizado pela atriz):

— Lojinha:

%d blogueiros gostam disto: