Kinatay

– A integridade depois de perdida jamais é recuperada. Como um corpo esquartejado, que não terá seus membros nunca repostos.

– Depois da merda, filme continua por mais alguns minutos. A vida continua, o policial levará aquilo para casa, terá que conviver com aquilo que testemunhou.

– Filme preto.



– Jornada ao desconhecido. Sensação de pegar ônibus errado e não saber para onde está indo.

– Mendoza leva você junto e não tem como você fugir. A lógica da filmagem não permite que um corte te leve a outro lugar ou outro tempo. Você é obrigado a ficar ali com aquelas pessoas até tudo acabar. Não há escapatória.

– Policiais muito jovens, parecem alunos de colegial.

– Câmera transeunte, nas ruas, observando. No carro, é realmente mais um passageiro ali dentro. O diretor (você) está na ação.

%d blogueiros gostam disto: