Boong Joon-ho, diretor de "Parasita" - Foto: Richard Shotwell/Invision/AP
Boong Joon-ho, diretor de "Parasita" - Foto: Richard Shotwell/Invision/AP

“Parasita” faz história em Oscar com estrangeiros premiados; veja todos os vencedores

O filme sul-coreano “Parasita” tornou histórica a 92ª edição do Oscar, que anunciou seus vencedores na noite de 9 de fevereiro de 2020, no Dolby Theatre, em Los Angeles. O longa-metragem se tornou a primeira produção em língua não inglesa a ganhar a estatueta de Melhor Filme.

Não só isso, “Parasita” — que já havia entrado para a história como primeiro filme sul-coreano a ser indicado pela Academia — também ganhou o Oscar de Melhor Filme Internacional e levou ainda os prêmios de Melhor Roteiro Original e Melhor Direção, para o cineasta Bong Joon-ho. Ele já havia ganhado a Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2019. Assim, “Parasita” agora é apenas o segundo longa na história a ganhar a Palma de Ouro e o Oscar de Melhor Filme. Até então, somente o clássico romance “Marty”, de 1955, havia alcançado esse feito.

"Parasita" (Parasite, 2019) - Foto: Pandora Filmes/Divulgação
“Parasita” (2019) – Foto: Pandora Filmes/Divulgação

“1917”, dirigido por Sam Mendes e apontado como grande favorito do Oscar 2020, ficou com três das 10 estatuetas a que concorria: Melhor Fotografia (para Roger Deakins, seu segundo Oscar consecutivo), Melhor Mixagem de Som e Melhores Efeitos Visuais.



“Coringa”, que foi o campeão de indicações, concorrendo a 11 prêmios, ganhou apenas duas estatuetas: o já esperado Oscar de Melhor Ator, para Joaquin Phoenix (seu primeiro Oscar), e o Oscar de Melhor Trilha Sonora Original, para a compositora islandesa Hildur Guðnadóttir. E ela também ganhou uma estatueta histórica: é a primeira mulher a ganhar sozinha esse prêmio desde que a Academia unificou os prêmios de Melhor Trilha para Drama e Melhor Trilha para Comédia, em 1999.

Assim como Phoenix, os demais vencedores das categorias de atuação foram quem todo mundo esperava: o Oscar de Melhor Atriz ficou com Renée Zellwegger, por “Judy – Muito Além do Arco-Íris” (segundo Oscar dela, primeiro como protagonista); Laura Dern ganhou como Melhor Atriz Coadjuvante, por “História de um Casamento” (primeiro Oscar dela); e Brad Pitt ganhou como Melhor Ator Coadjuvante por “Era uma Vez em Hollywood” (segundo Oscar dele, o primeiro como ator — o outro foi como produtor, por “12 Anos de Escravidão”).

O filme brasileiro “Democracia em Vertigem”, dirigido por Petra Costa, competia pelo Oscar de Melhor Documentário, que acabou ficando com o favorito da categoria: “Indústria Americana”, de Julia Reichert e Steven Bognar, filme também disponível na Netflix e que fala sobre a entrada da alta tecnologia chinesa no mercado de trabalho norte-americano.

“Dois Papas”, dirigido por Fernando Meirelles, também não ganhou nas três categorias em que concorria: Melhor Ator, Ator Coadjuvante e Roteiro Adaptado. Este último ficou com “Jojo Rabbit”, escrito e dirigido pelo cineasta neozelandês, de ascendência Maori, Taika Waititi — mais um estrangeiro que fez a festa na cerimônia deste ano.

O Oscar 2020 também premiou “Ford vs. Ferrari” como Melhor Montagem e Melhor Edição de Som; “Toy Story 4” como Melhor Animação (segundo Oscar da franquia, após vencer por “Toy Story 3” em 2011); “Adoráveis Mulheres” como Melhor Figurino; e “Rocketman” como Melhor Canção Original, para “I’m Gonna Love Me Again”, música de Elton John e seu companheiro Bernie Taupin. É o segundo Oscar do cantor e compositor britânico, que ganhou em 1995 por “Can You Feel the Love Tonight”, da animação “O Rei Leão”.

Confira abaixo a relação completa de indicados e premiados do Oscar 2020 e clique nos links para ouvir nossos podcasts:

Melhor Filme:

“1917” (podcast)
“Adoráveis Mulheres” (podcast)
“Coringa” (podcast)
“Era Uma Vez em… Hollywood” (podcast)
“Ford vs. Ferrari” (podcast)
“História de um Casamento” (podcast)
“O Irlandês” (podcast)
“Jojo Rabbit” (podcast)
“Parasita” (podcast)

Melhor Ator:

Adam Driver – “História de um Casamento”
Antonio Banderas – “Dor e Glória” (podcast)
Joaquim Phoenix – “Coringa”
Jonathan Pryce – “Dois Papas”
Leonardo DiCaprio – “Era Uma Vez em… Hollywood”

Melhor Atriz:

Cynthia Erivo – “Harriet”
Charlize Theron – “O Escândalo”
Renée Zellweger – “Judy – Muito Além do Arco-Íris”
Saoirse Ronan – “Adoráveis Mulheres”
Scarlett Johansson – “História de um Casamento”

Melhor Ator Coadjuvante:

Al Pacino – “O Irlandês”
Anthony Hopkins – “Dois Papas”
Brad Pitt – “Era Uma Vez em… Hollywood”
Joe Pesci – “O Irlandês”
Tom Hanks – “Um Lindo Dia na Vizinhança”

Melhor Atriz Coadjuvante:

Florence Pugh – “Adoráveis Mulheres”
Kathy Bates – “O Caso Richard Jewell”
Laura Dern – “História de um Casamento”
Margot Robbie – “O Escândalo”
Scarlett Johansson – “Jojo Rabbit”

Melhor Direção:

Bong Joon-ho – “Parasita”
Martin Scorsese – “O Irlandês”
Quentin Tarantino – “Era Uma Vez em… Hollywood”
Sam Mendes – “1917”
Todd Phillips – “Coringa”

Melhor Roteiro Original:

“1917” – Sam Mendes e Krysty Wilson-Cairns
“Entre Facas e Segredos” – Rian Johnson
“Era Uma Vez em… Hollywood” – Quentin Tarantino
“História de um Casamento” – Noah Baumbach
“Parasita” – Bong Joon-ho e Han Jin-won

Melhor Roteiro Adaptado:

“Adoráveis Mulheres” – Greta Gerwig
“Coringa” – Todd Phillips e Scott Silver
“Dois Papas” – Anthony McCarten
“O Irlandês” – Steven Zaillian
“Jojo Rabbit” – Taika Waititi

Melhor Filme Internacional:

“Corpus christi” – Polônia
“Dor e Glória” – Espanha
“Honeyland” – Macedônia
“Os Miseráveis” – França
“Parasita” – Coreia do Sul

Melhor Longa Documentário:

“The Cave”
“Democracia em Vertigem” (podcast)
“For Sama”
“Honeyland”
“Indústria Americana”

Melhor Curta Documentário:

“In the Absence”
“Learning to Skateboard in a Warzone”
“Life Overtakes Me”
“St Louis Superman”
“Walk Run Cha-Cha”

Melhor Curta-Metragem:

“Brotherhood”
“Nefta Football Club”
“The Neighbor’s Window”
“Saria”
“A Sister”

Melhor Longa de Animação:

“Como Treinar Seu Dragão 3”
“Klaus”
“Link Perdido”
“Perdi Meu Corpo”
“Toy Story 4” (podcast)

Melhor Curta de Animação:

“Dcera” (Daughter)
“Hair Love”
“Kitbull”
“Memorable”
“Sister”

Melhor Montagem:

“Coringa”
“Ford vs. Ferrari”
“O Irlandês”
“Jojo rabbit”
“Parasita”

Melhor Fotografia:

“1917”
“Coringa”
“Era Uma Vez em… Hollywood”
“O Farol”
“O Irlandês”

Melhores Efeitos Visuais:

“1917”
“O Irlandês”
“O Rei Leão”
“Star Wars: A Ascensão Skywalker” (podcast)
“Vingadores: Ultimato” (podcast)

Melhor Design de Produção:

“1917”
“Era Uma Vez em… Hollywood”
“O Irlandês”
“Jojo Rabbit”
“Parasita”

Melhor Figurino:

“Adoráveis Mulheres”
“Coringa”
“Era Uma Vez em… Hollywood”
“O Irlandês”
“Jojo Rabbit”

Melhor Maquiagem e Penteado:

“1917”
“Coringa”
“O Escândalo”
“Judy”
“Malévola: Dona do Mal”

Melhor Mixagem de Som:

“1917”
“Ad Astra”
“Coringa”
“Era Uma Vez em… Hollywood”
“Ford vs. Ferrari”

Melhor Edição de Som:

“1917”
“Coringa”
“Era Uma Vez em… Hollywood”
“Ford vs. Ferrari”
“Star Wars: A Ascensão Skywalker”

Melhor Canção Original:

“I can’t let you throw yourself away” – “Toy Story 4”
“(I’m gonna) love me again” – “Rocketman” (podcast)
“I’m standing with you” – “Superação: O Milagre da Fé”
“Into the unknown” – “Frozen 2”
“Stand up” – “Harriet”

Melhor Trilha Sonora Original:

“1917”
“Adoráveis Mulheres”
“Coringa”
“História de um Casamento”
“Star Wars – A Ascensão Skywalker”

%d blogueiros gostam disto: