"Estátua!", de Gabriela Amaral Almeida/ Produtora Lira Cinematográfica
"Estátua!", de Gabriela Amaral Almeida/ Produtora Lira Cinematográfica

Quarentena: Onde ver filmes gratuitos no streaming

Este artigo foi atualizado constantemente durante a quarentena e todo o período de isolamento social da COVID-19, quando as salas de cinema estavam fechadas.

Num esforço coletivo de combate ao coronavírus, a recomendação da Organização Mundial de Saúde de isolamento social — associada aos cuidados de higienização — é a principal estratégia a ser seguida. Estamos passando a maior parte do tempo possível dentro de nossas casas (assim espera-se) e vários estabelecimentos permanecem fechados ou com atendimento bastante reduzido. No entanto, mesmo que compreendamos a necessidade desta medida e a sigamos para o bem coletivo e para nosso próprio bem, não é nada fácil uma mudança tão brusca no nosso modo de vida. Estamos restritos aos limites do espaço doméstico e, assim, lidando com a adaptação aos efeitos dessa rotina para o corpo e para a mente. 

Apesar da ida ao cinema não ser uma opção (saudades!) e a indústria cinematográfica sofrer impactos severos da pandemia, o consumo de produções audiovisuais em casa está entre as melhores possibilidades de enfrentamento dessa situação por amenizar efeitos negativos da quarentena e proporcionar alimento para nossa fome de cultura, entretenimento, relaxamento e informação. Daí a importância do movimento de plataformas e realizadores que estão liberando conteúdos gratuitos, o que inclui diversos serviços de streaming de filmes e séries, canais de TV, links no YouTube ou no Vimeo etc.



Para ajudar você a encontrar essas iniciativas, tanto de instituições/empresas quanto dos próprios cineastas — que oferecem obras audiovisuais de graça, até mesmo aquelas que já disponibilizavam antes da pandemia — fizemos a lista abaixo, que será atualizada durante toda a quarentena.

Aproveite para se entreter, se emocionar, viajar, refletir, sonhar, se transportar para mundos diversos, discutir assuntos importantes, aprender… E tudo mais que o cinema pode proporcionar, sem sair de casa. E logo, logo, estaremos juntos, de volta a uma boa sessão em sala escura e tela grande, como todo cinéfilo ama.

 

E atenção! Notícias de mostras e festivais online você pode conferir na nossa coluna Transmissor.

 

Conteúdos liberados:

 

Box Cine Brasil – Cine Theatro Brasil

O Cine Theatro Brasil Vallourec lançou o Box Cine Brasil, uma iniciativa que disponibiliza filmes contemporâneos gratuitos para serem vistos na plataforma Vimeo. Os links com os filmes são disponibilizados semanalmente, por e-mail. Para receber o link, basta se inscrever no site até um dia antes da data divulgada para a liberação do filme. Aqueles que se inscreverem após isto recebem os acessos dos próximos filmes. Não é necessário se inscrever mais de uma vez. O projeto conta com a curadoria de Rodrigo Azevedo e  produção e assistência de curadoria de Camila Lana. Os filmes serão apresentados por ciclo, sendo que o o ciclo que abriu a iniciativa traz o tema “Dentro do Lado de Fora”, sobre filmes em que os espaços são também protagonistas da história e, por muitas vezes, se configuram como uma espécie de eco visual do interior dos personagens. Nós do Cinematório participamos do evento de lançamento do Box Cine Brasil: uma live sobre o cinema nos tempos do digital. Assista aqui!

 

IMS Convida

Programa lançado pelo Instituto Moreira Sales para fomentar a produção cultural durante a pandemia. Já conta com a participação de vários artistas individuais e coletivos, incluindo Helena Ignez, Grace Passô, Julia Katharine, Ana Pi, Safira Moreira, Jorge Furtado, entre outros.

 

Spcine Play (acesso gratuito por 30 dias mediante cadastro)

A Spcine – Empresa de Cinema e Audiovisual da cidade de São Paulo traz no acervo filmes das principais mostras e festivais da cidade e obras de cineastas clássicos do cinema brasileiro. Também exibe conteúdos exclusivos da programação cultural paulista, como shows e espetáculos.

Dicas: “Serras da Desordem” (2006), de Andrea Tonacci; Mostra do Audiovisual Negro; Seleção com filmes do In-Edit – Festival Internacional de Documentário Musical.

 

Casa de Cinema de Porto Alegre

São 43 títulos (entre filmes e episódios de séries) para visualização no streaming, via Vimeo. A série “Grandes Cenas”, produzida para o Canal Curta!, teve as duas temporadas liberadas na íntegra. O projeto, que estreou em 2016, conta com 22 episódios de 15 minutos dirigidos por Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. A série documental traz, a cada episódio, a análise de uma grande cena de filmes brasileiros e latino-americanos. Participam das entrevistas nomes como Fernanda Montenegro, Jorge Furtado, Murilo Salles, Pablo Stoll, Pablo Trapero, entre outros. A seleção “Fique na Casa” conta com episódios de séries documentais e de ficção, curtas e longas-metragens, parte deles com legendas (opcionais) em inglês, espanhol e português, incluindo três espetáculos do Grupo Cuidado que Mancha, especialmente destinados às crianças de todas as idades.

Dicas: Grandes Cenas, episódio 06: “Eles Não Usam Black-Tie”; “Meu Tio Matou um Cara” (2004), de Jorge Furtado.

 

Hysteria 

Na sessão Curta Mulheres do Hysteria (plataforma que reúne conteúdos criados e produzidos por mulheres), foi disponibilizado um curta por semana dirigido por uma mulher, durante o ano de 2018. Todos os 52 filmes estão livres para acesso e também um filme extra que foi adicionado em fevereiro deste ano. Basta dar o play!  

Dica: “Estátua!” (2014), de Gabriela Amaral Almeida, com Maeve Jinkings. Tem-que-ver!

 

Cinemateca no Vimeo

O dia 7 de julho de 1955 é celebrado como marco de fundação da Cinemateca do MAM. Naquele dia, ainda sob a denominação de Departamento de Cinema, foi realizada sua primeira sessão de filmes na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Agora, a Cinemateca do MAM dá um passo importante para ampliar suas ações de difusão para o mundo digital com a criação de um canal online. Para inaugurar essa iniciativa, duas mostras estão na programação. A primeira é a Mostra Petrobras de filmes para crianças que apresenta um conjunto de 26 produções brasileiras voltadas para a primeira infância selecionadas pela Cinemateca com a colaboração do Dia Internacional da Animação e do CINEAD da Faculdade de Educação da UFRJ. Os filmes estão organizados em três programas que reúnem animações realizadas com diferentes técnicas e por pequenos filmes denominados “Minutos Lumière” criados por crianças em um exercício audiovisual que procura recuperar os gestos iniciais dos cinegrafistas da empresa dos irmãos Lumière. Em segundo lugar, para marcar o aniversário da Cinemateca, a mostra Cinemateca 65 anos. Em quatro programas, são apresentados 3 longas e 5 curtas que lembram aspectos e momentos de sua história e de sua missão tanto na preservação quanto na difusão da memória e da história do cinema brasileiro.

 

Cinemateca Popular Brasileira

A Cinemateca Popular Brasileira, organizada pelo Armazém Memória no Youtube, tem por fonte de pesquisa o Dicionário de Filmes Brasileiros de Antônio Leão da Silva Neto (1908-2002) e catálogos da ANCINE a partir de 2002. Ouça o podcast de cobertura da 12ª CineOP em que Antônio recebeu homenagem e conversamos com ele sobre sua pesquisa e coleção do cinema brasileiro. O canal disponibiliza a consulta de filmografias de diretores e diretoras, bem como as cronologias dos filmes nacionais por ano de lançamento nos cinemas ou festivais. Os filmes disponíveis podem ser consultados por gênero, direção e ano. Há também playlists de mostras temáticas e de atualizações.

Dica: Amor Maldito (1984), de Adélia Sampaio. Primeiro longa-metragem brasileiro dirigido por uma mulher negra. É também um marco pela temática LGBTQ.

 

Filmes de Plástico

Uma das mais importantes produtoras audiovisuais brasileiras, com diversos prêmios e presença em festivais internacionais. Foi criada em Contagem, Minas Gerais, em abril de 2009 e é formada por André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Maurílio Martins e Thiago Macêdo Correia.  No canal da produtora no YouTube você pode ver curtas como “Contagem” (2010), de Gabriel Martins e Maurílio Martins, que deu origem ao longa “No Coração do Mundo”; e “Quintal” (2015), de André Novais Oliveira.

 

Vídeo nas Aldeias

Precursor na produção audiovisual indígena, o Vídeo nas Aldeias dedica-se, desde 1986, à formação de cineastas indígenas e à produção e difusão de seus filmes, apoiando suas lutas e contribuindo para a garantia de seus direitos culturais e territoriais. Ao longo dessa trajetória, o VNA construiu um dos mais importantes arquivos audiovisuais sobre a realidade indígena contemporânea, reunindo cerca de oito mil horas de imagens produzidas junto a mais de quarenta povos no Brasil. No mês de abril, a plataforma lançou um filme novo a cada semana com acesso gratuito, via Vimeo. Basta usar “quarentenavna” no campo de código promocional ao clicar em aluguel ou compra.

Dica: “Martírio” (2016), de Vincent Carelli, com o código “KAIOWA”. 

 

Kléber Mendonça Filho (realizador brasileiro)

O diretor tem disponibilizado conteúdo online em seu perfil no Vimeo. É possível assistir, por exemplo, aos curtas “Vinil Verde” (2004); “Eletrodoméstica” (2005); “Recife Frio” (2009); e seu primeiro longa, “Crítico” (2008).

 

byNWR por Nicolas Winding Refn (realizador dinamarquês)

Plataforma de streaming de Refn, parceira do MUBI, Harvard Film Archive e agência Bureau, tem curadoria dele e de curadores convidados. “Nascido da paixão pelo raro, pelo esquecido e pelo desconhecido, byNWR dá vida nova ao culturalmente intrigante, influente e extremo”, é o que diz a apresentação do site. O acervo é de filmes raros pouco conhecidos (clássicos undergrounds, experimentais, independentes), restaurados para a plataforma. Há também outros conteúdos originais, como ensaios e fotografias relacionados aos filmes. Um verdadeiro museu audiovisual aberto, organizado em volumes e capítulos temáticos. O único porém é não ter legendas em português, apenas em inglês, alemão, francês e espanhol.

Dica: Seguindo o caminho da própria plataforma, no Volume 1: Regional Renegades, e Capítulo 1, o filme disponibilizado é “The Nest of The Cuckoo Birds” (1965), único trabalho de direção do ator Bert Williams. Segundo Refn, o filme é “um exemplo estranho e singular de um gênero não identificável, por ter um pouco de tudo: terror, sexo, melodrama”.

 

 Curtas com acesso liberado que recomendo (basta clicar nos nomes para ir aos vídeos):

Guaxuma” (2018), de Nara Normande.

Nunca é Noite no Mapa” (2016), de Ernesto de Carvalho.

 

Porta Curtas

Site de exibição e catalogação de filmes de curta-metragem brasileiros que está na ativa há mais de 20 anos.

Dica: curtas indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2020.

 

Sesc Digital – Cinema #EmCasaComSesc

O Sesc São Paulo apresenta, em sua plataforma Sesc Digital, uma série dedicada ao cinema, com exibição de filmes em streaming e curadoria do CineSesc. Toda semana são disponibilizados quatro novos títulos, entre longas e documentários, nacionais e estrangeiros, clássicos e contemporâneos, para todas as idades, sempre a partir de quinta-feira, com acesso gratuito a qualquer hora do dia e sem necessidade de cadastro. Os filmes têm permanência temporária na Plataforma Sesc Digital, sendo que as datas e horários podem ser conferidas na página de cada filme.

Dica: “A Hora do Lobo”, de Ingmar Bergman. Leia crítica aqui.

 

LGBTFlix (acesso online gratuito no site)

Pensando em amenizar a piora da sensação de isolamento que sofrem muitas pessoas LGBT+, o pessoal do coletivo #VoteLGBT, que desde 2014 busca aumentar a representatividade LGBT+ em todos os espaços, organizou uma galeria de filmes brasileiros de temática LGBT+ focada em curtas-metragens. Parte deles já estava disponível em plataformas como YouTube e Vimeo; outra parte foi especialmente disponibilizada para essa iniciativa. No site, dá pra filtrar a busca por filmes de acordo com uma das letras da sigla ou pelos assuntos “família”, “gênero”, “raça”, “religião”, “sexo”. São mais de 180 filmes.

Dica: “Estamos Todos Aqui” (2017), de Chico Santos e Rafael Mellim. Leia nossa crítica aqui.

 

Cine 104 | Em Casa (acesso gratuito no site)

O Cine 104, charmoso cinema de rua de Belo Horizonte, encontra-se fechado, mas disponibiliza uma programação online de forma gratuita, o Cine 104 | Em Casa. Toda semana, de quarta a sábado, dois filmes são exibidos por meio de um link no site. Na semana de 29 de abril a 1º de maio, estiveram em cartaz os filmes “Antologia da Cidade Fantasma” (2019), de Denis Côté, e “Apesar da Noite” (2015), de Philippe Grandieux. Mas esse foi só o começo, acompanhe semanalmente, pelas redes sociais do cinema, o que entra em cartaz.

 

Cine Humberto Mauro (acesso gratuito via página do Facebook da Fundação Clóvis Salgado)

A Fundação Clóvis Salgado, por meio do Cine Humberto Mauro, em Belo Horizonte, disponibiliza a programação online da mostra Curta no Almoço: todas as sextas-feiras, diferentes curtas-metragens são exibidos de 12h até 14h. As tradicionais sessões, que oferecem curtas nacionais e internacionais reconhecidos e premiados, têm sua versão online disponibilizada na página do Facebook da Fundação Clóvis Salgado – com link de acesso também anexado ao site da FCS. O público tem o intervalo de duas horas para assistir aos curtas de forma gratuita.

 

Cinemateca Pernambucana (acesso gratuito direto no site oficial)

Espaço destinado à coleta, catalogação, preservação, formação, pesquisa e difusão das produções do cinema feito em Pernambuco. Além de filmes, reúne acervos como roteiros, cartazes, fichas de produção e fotografias. Seu foco principal é preservação e difusão em formato digital. O acervo da Cinemateca Pernambucana é dinâmico e será permanentemente atualizado. No site, você tem acesso livre a uma grande lista de filmes e séries.

Obs.: Segundo informa a própria Cinemateca, o sistema está com muitos acessos e por isso os filmes, principalmente longas, estão demorando de 5 a 10 minutos para rodar. Eu testei e, sim, só ter um pouco de paciência que o filme começa no player.

Dicas: “Cinema, Aspirina e Urubus” (2005), de Marcelo Gomes. O roteiro é do próprio Marcelo ao lado de Karim Aïnouz e Paulo Caldas; “Amor, Plástico e Barulho” (2013), de Renata Pinheiro. Tem Maeve Jinkings, Nash Laila, muita música brega e uma direção de arte que se destaca.

 

Canal Brasil Play (acesso gratuito direto no site oficial)

Além das mais recentes produções, o Canal Brasil Play está disponibilizando diversos filmes clássicos gratuitamente como degustação por um mês para assinantes e não assinantes.

Dicas: “Terra em Transe” (1967), de Glauber Rocha. Aproveite para ouvir nosso podcast Em Foco: Terra em Transe aqui, que tem a participação do crítico e pesquisador Pedro Veras e uma entrevista exclusiva com Ivana Bentes, referência absoluta sobre cinema brasileiro e a obra de Glauber Rocha; e a série original do Canal Brasil que acabou de sair do forno, “Milton e o Clube da Esquina” (2020).

 

Alucinação (acesso gratuito na plataforma)

Novíssima plataforma de streaming gratuito de filmes nacionais independentes, disponibilizados pelos próprios produtores e diretores. Estão distribuídos nas categorias de curtas e longas e também de filmes exclusivos, onde toda semana há lançamentos. Há ainda programação de entrevistas com os realizadores que acontece no Instagram oficial da plataforma.

Dica: Uma boa sessão dupla de filmes experimentais pode ser apreciada com “Baixas lendas da classe média alta II: Mái Áis” (2018), curta de Bruna Schelb, diretora de “Imo” (longa exibido na Mostra Aurora da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em 2018); e “Tragam-me a Cabeça de Carmem M.” (2019), longa de ficção de Felipe Bragança e Catarina Wallenstein.

 

Heco Produções  (acesso livre via Youtube)

Durante a quarentena, pelo período de um mês, a Heco Produções liberou todo o seu catálogo recente de longas e curtas-metragens. Fundada em 1995 pelo cineasta Eugenio Puppo, a Heco realiza projetos de cinema, mostras e retrospectivas, televisão, publicações e exposições, focada na promoção do cinema independente. Todos os filmes estarão disponíveis no canal oficial da produtora no YouTube, com exceção do longa-metragem “Ozualdo Candeias e o Cinema” (2013), que por conta da classificação indicativa 18 anos, será disponibilizado apenas no Vimeo (acesse aqui) com senha para acesso “candeiasozualdo”.

Dicas: “B2” (2001), de Rogério Sganzerla, curta realizado a partir das sobras de “O Bandido da Luz Vermelha” e “Carnaval na Lama”, trazendo um material que evidencia o trabalho de Sganzerla e do montador Silvio Renoldi; “Ismail Xavier analisa o filme ‘Bang Bang'(2009), de Eugenio Puppo; e “Memória do Cinema: Entrevista com Suzana Amaral”.

 

Festival de Cinema de Vitória (Mostra Mulheres no Cinema da edição de 2019 disponibilizada no site oficial do festival)

Os filmes selecionados para a Mostra Mulheres no Cinema no 26º Festival de Cinema de Vitória ofereceram ao público a multiplicidade presente nos olhares femininos de diferentes regiões do país sobre as questões importantes para as mulheres. A curadoria formada por Bárbara Cazé, Hégli Lotério e Saskia Sá definiu uma seleção de filmes dirigidos e protagonizados por mulheres. Os títulos disponíveis são: “Deus te dê boa sorte” (2019), com direção de Jacqueline Farias; “Fosfeno” (2019), de Clara Vilas Boas e Emanuele Sales; “Poder” (2018), da diretora Sabrina Rosa; e “Afeto” (2018), de Gabriela Gaia Meirelles e Tainá Medina.

 

Streamings com período de teste gratuito (ou seja, se você não quiser continuar com a assinatura, é preciso cancelá-la um dia antes do término do período grátis, caso contrário a mensalidade será cobrada):

 

Cardume (15 dias gratuitos no plano mensal via PayPal)

Para conhecer e apreciar mais filmes brasileiros em curta-metragem, a plataforma Cardume é uma boa opção por possibilitar o acesso a curtas que, geralmente, percorrem apenas o circuito de festivais e não chegam a uma maior distribuição. A produção nacional neste formato também é rica em diversidade de temas e estilos, vale acompanhar.

Dica: “Inconfissões” (2018), de Ana Galizia. O filme foi exibido na Mostra de Cinema de Tiradentes em 2018 e eu escrevi algumas linhas sobre ele durante minha cobertura, num dos textos sobre os curtas da Mostra Foco. Leia aqui.

 

MUBI (30 dias gratuitos via link de parceria Cinematório) 

Serviço de streaming que exibe preciosidades cinematográficas realizadas no mundo todo, escolhidas a dedo por uma equipe de curadores. Todos os dias há a adição de um novo filme e você tem um mês para assisti-lo. O Cinematório é parceiro do MUBI, sendo que neste link exclusivo de parceria você faz o cadastro e tem direito ao teste gratuito de 30 dias. 

Dica: “Movimentos Noturnos” (2013), de Kelly Reichardt, com Jesse Eisenberg e Dakota Fanning.

 

Telecine Play (30 dias gratuitos no plano mensal)

O catálogo conta com mais de 2000 títulos, de diferentes nacionalidades. Caso fique perdido entre tantas opções, confira as “Cinelists”, que organizam os filmes em categorias como “Mulheres Fazem Cinema”, “Mundo Teen”, “Road Movies”, entre outros. 

Dica: “Deslembro” (2018), de Flávia Castro. Você, provavelmente, vai se apaixonar pela trilha sonora, assim como eu me apaixonei. Então, aproveite para ouvir nossa playlist no Spotify com todas as músicas que tocam no filme.

 

Voltamos com atualizações, à medida que acontecerem. E se você sabe de alguma dica gratuita que não está listada aqui, deixe um comentário.

Fique em casa e cinefilie-se!


Festival Varilux de Cinema Francês Em Casa (acesso gratuito durante 4 meses via cadastro no Looke) – ENCERRADO

Desde 2010, o Festival Varilux de Cinema Francês apresenta para o público brasileiro, em diferentes cidades do país, produções francesas contemporâneas e sessões especiais de clássicos. A edição de 2020 foi adiada por conta do coronavírus – ainda sem data definida – e a organização do festival está agora disponibilizando 50 filmes que fizeram parte da programação de edições passadas. O Festival Varilux Em Casa, como é chamado, estará online e com acesso gratuito durante quatro meses, mais especificamente até o dia 25 de agosto. Há também programação de animações voltadas para o público infantil.

Dica: “A Revolução em Paris” (2018), de Pierre Schoeller. Drama histórico com Gaspard Ulliel, Adèle Haenel, Olivier Gourmet, Louis Garrel, entre outros.

 

8 1/2 Festa do Cinema Italiano ENCERRADO

Filmes italianos podem ser vistos gratuitamente na edição online da Festa do Cinema Italiano, que começou dia 28 de agosto e segue até dia 10 de setembro, na plataforma Looke.

Dica: “Nico, 1988”. Dirigido por Susanna Nicchiarelli, o filme retrata os dois últimos anos de vida da cantora e compositora alemã Nico, considerada uma das musas de Andy Warhol e que cantou com o grupo The Velvet Underground.

 

Mostra Online Álbum Animado de Bestiários – Itáu CulturalENCERRADO

Até 30 de julho, o Itaú Cultural apresenta uma mostra online com curtas e longas-metragens. Inspirada no conceito de bestiário, a mostra Álbum Animado de Bestiários reúne filmes que apresentam diferentes criaturas – de animais reais a fantásticos – em um breve percurso pela animação brasileira.

Dica: O curta “Poética de Barro”, de Giuliana Danza; o longa “Tito e os Pássaros”, de Gabriel Bitar, Gustavo Steinberg e André Catoto

 

LONA – Mostra Cinemas e Territórios ENCERRADA

O MLB – Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas é um movimento social nacional que luta pela reforma urbana e pelo direito humano de morar dignamente. É formado por milhares de famílias sem-teto de todo o país que não têm acesso à moradia digna e outros direitos básicos. A LONA foi pensada inicialmente como uma mostra-plataforma online em resposta à pandemia da COVID-19, organizada com o apoio voluntário de profissionais – produtoras(es), curadoras(es) e designers – e reúne obras históricas e contemporâneas de documentário ou ficção realizadas em todo o Brasil. O recorte curatorial é composto por longas e curtas-metragens ligados à luta pela terra nas cidades, no campo e em contextos indígenas.

Dica: Programa Despejo Zero com filmes que trazem imagens e histórias de ocupações urbanas sob processos de ameaça de despejos

 

Cine África | Em CasaENCERRADO

Até o final do mês de julho, a Mostra de Cinemas Africanos está promovendo o Cine África | Em Casa, encontros virtuais para conversar sobre filmes africanos com convidados de todo o Brasil. Para participar dos encontros gratuitos, basta se inscrever neste site e aguardar instruções para assistir ao filme de cada semana. As sessões acontecem sempre aos sábados (os três últimos de cada mês) e sempre às 16 horas. Nas datas e horários programados, é enviado por e-mail o link da reunião virtual aos inscritos.

Dica: “Yeleen”, de Souleymane Cissé (Mali, 1987). Filme de fantasia e drama. A convidada para o debate é Janaína Oliveira.

 

Fantaspoa – Festival de Cinema Fantástico de Porto AlegreENCERRADO

Ocorrendo anualmente na cidade de Porto Alegre desde 2005, este ano o Fantaspoa tem sua primeira edição totalmente virtual. O XVI Fantaspoa ocorre na plataforma de streaming Darkflix, em uma parceria inédita que viabiliza a exibição da programação do festival em todo território brasileiro de forma gratuita até o dia 2 de agosto. A programação conta com mais de 110 filmes (entre curtas e longas-metragens) de mais de 35 países – cada título disponível para até 5.000 visualizações. Também há lives com cineastas, palestras e masterclasses no canal do YouTube do festival.

Fantaspoa – At Home – ENCERRADO

O 16º Fantaspoa – Festival de Cinema Fantástico de Porto Alegre foi adiado e a organização do evento disponibilizou uma mostra online, o Fantaspoa At Home. A iniciativa visa o acesso liberado a filmes que foram exibidos na história do Fantaspoa, que já tem 15 anos.

Dica: Lovecraft: Medo do Desconhecido (2010), de Frank H. Woodward

 

Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente  ENCERRADA

Mostra Ecofalante de Cinema, cuja 9ª edição será inteiramente online e acontecerá entre os dias 6 e 19 de agosto, apresenta uma programação especial, de 3 a 9 de junho, celebrando a Semana do Meio Ambiente. A mostra disponibilizará gratuitamente o acesso a cinco títulos produzidos no Brasil, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido por meio da plataforma Videocamp, e realizará debates com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook.

Dica: Na sexta-feira, 5 de junho, dia Mundial do Meio Ambiente, às 15h, acontece encontro entre cineastas brasileiros que discutem “O papel do cinema na comunicação de questões socioambientais”. Participam representantes de alguns dos títulos da programação: Fernando Meirelles, Jorge Bodanzky e Estêvão Ciavatta, além de João Moreira Salles (a confirmar). A mediação é da jornalista Flávia Guerra.

 

Mostra Mulheres do AudiovisualENCERRADO

A Inffinito Film Festival (IFF), lançou a Mostra Mulheres do Audiovisual, totalmente online e gratuita, até dia 13 de julho. O festival apresenta trabalhos de realizadoras mulheres, contando com 25 longas e 13 curtas-metragens brasileiros. Nomes como Anna Muylaert, Rosane Svartman, Tizuka Yamasaki, Sandra Kogut, Mini Kerti, entre outras, estão na programação. Os filmes podem ser acessados neste site, mediante cadastro, e são exibidos em horários marcados, ficando disponíveis por quatro horas a partir da estreia.

Dica: “A Sombra do Pai”, de Gabriela Amaral Almeida; além de clássicos dirigidos, produzidos ou escritos por mulheres, como “Gaijin – Ama-me Como Sou”, de Tizuka Yamazaki; longas inéditos “E Além de Tudo me Deixou Mudo o Violão”, de Anna Muylaert; “Quero Botar Meu Bloco na Rua”, de Adriana L. Dutra; e “Reviver”, de Patricia Niedermeier.

 

“We Are One: A Global Film Festival”  ENCERRADO

Iniciativa da New York’s Tribeca Enterprises, que organiza o Tribeca Film Festival, de Nova York, e tem como um de seus fundadores o ator Robert De Niro. O projeto conta com o apoio e curadoria de festivais como Cannes, Berlim, Veneza, Sundance, Locarno, Tóquio, entre outros, e pretende obter doações ao fundo de solidariedade às vítimas do coronavírus da Organização Mundial da Saúde (OMS). As doações poderão ser feitas por botões e links inseridos juntos às exibições. São mais de 100 filmes ao todo, sendo 13 estreias mundiais e há outros tipos de conteúdo, como entrevistas, shows, masterclasses e conversas entre grandes profissionais da indústria do cinema que foram pré-gravadas.

Dica: O curta-metragem “Atlantique”, da diretora francesa de origem senegalesa Mati Diop que se transformou no longa-metragem homônimo, ganhador do Grande Prêmio do Júri, no Festival de Cannes de 2019.

 

É Tudo Verdade – 25º Festival Internacional de Documentários (Mostra “As Diretoras no É Tudo Verdade” até dia 23 de junho) – ENCERRADO

O evento que celebra obras não-ficcionais, criado e dirigido pelo crítico Amir Labaki, decidiu, em sintonia com seus patrocinadores e parceiros, realizar a sua 25ª edição também como festival online. A segunda etapa, de sessões presenciais, está prevista para o segundo semestre. As sessões gratuitas foram distribuídas em várias plataformas (Itáu Cultural, Canal Brasil/Globosat Play, Spcine Play) e foram liberadas até a data limite de cada mostra. Ainda está disponível a mostra de diretoras, aberta até 23 de junho. Clique aqui para a programação e todos os links de acesso aos filmes.    

Dicas: “Aboio” (2005), de Marília Rocha

 

7º BIFF – Brasília International Film Festival (de 21 a 26 de abril) ENCERRADO

O festival vai totalmente online, mantendo a programação original com a mostra competitiva completa, pela plataforma Looke. O acesso é por este site e para assistir, basta clicar no filme da mostra e, após preencher um cadastro, acessar gratuitamente a toda programação diária do festival, que tem direção geral e curadoria da jornalista, produtora e cineasta Anna Karina de Carvalho.

Dica: Atualização! A exibição de filmes foi encerrada, mas o festival mantém algumas atividades formativas disponíveis para acesso. A dica é o Curso Documentário – Da Origem à Produção Contemporânea, com a jornalista e documentarista Flávia Guerra.

 

Festival Visions du Réel (mostra online no site oficial de 17/04 A 2/05) ENCERRADO

Importante festival de documentários que acontece na Suíça, o Visions du Réel terá sua edição de 2020 com programação online e de acesso gratuito, entre os dias 17 de abril a 2 de maio. Haverá, inclusive, uma retrospectiva da diretora brasileira Petra Costa e ela realizará uma masterclass (também online) em data a ser confirmada pela organização do evento.

Dica: a seleção de filmes da cineasta homenageada desta edição, a francesa Claire Dennis, que também ministrará uma masterclass.

 

Petra Belas Artes À LA CARTE (acesso gratuito até 29/04 mediante cadastro) ENCERRADO

A plataforma tem curadoria de André Sturm, autor da iniciativa, também fundador da distribuidora Pandora Filmes e programador do conjunto de salas do Petra Belas Artes, cinema de rua em São Paulo, com décadas de tradição. Detalhe: as categorias são ótimas. Tem “Novo no cardápio”, “Hahaha”, “Preparem seus lenços”, “Todo cinéfilo precisa ver antes de morrer”, “Se você nunca viu um filme cult comece por aqui”, “Boy meets girl”, “Para roer as unhas”, “Filme-cabeça”, “Relax”, entre várias outras, incluindo “Não soubemos classificar”.

Dica: “Sid e Nancy, o amor mata” (1986), de Alex Cox. Com Gary Oldman e Chloe Webb nos papéis de Sid Vicious (da banda Sex Pistols) e Nancy Spungen, sua namorada. Relação turbulenta, problemática e abusiva, dentro do movimento punk.

 

Embaúba Filmes (acesso gratuito com senha durante todo o mês de abril) ENCERRADO

A Embaúba Filmes é uma distribuidora independente especializada em cinema brasileiro, criada em 2018 e sediada em Belo Horizonte. Para o acesso gratuito de seu catálogo, basta ir ao site oficial e usar o código “embauba”. Os filmes disponíveis: “Arábia” (2018) e “A Vizinhança do Tigre” (2014), de Affonso Uchôa; “Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos” (2018), de João Salaviza e Renée Nader Messora; “Inferninho” (2018), de Guto Parente e Pedro Diógenes; “A Misteriosa Morte de Pérola” (2014), de Guto Parente e Ticiana Augusto Lima; “Foro Íntimo” (2017), de Ricardo Mehedff; “A Vizinhança do Tigre”; e o mais recente lançamento da distribuidora, “Inaudito” (2017), de Gregório Gananian e Danielly O.M.M. 

Dica: “Inferninho” (2018), de Guto Parente e Pedro Diógenes. Apesar da gratuidade ter sido encerrada, o preço de locação é bem acessível e vale pagar também em apoio ao cinema nacional.

 

Medeia Filmes – Quarentena Cinéfila  (ENCERRADO)

A exibidora portuguesa Medeia Filmes disponibilizou sessões de filmes gratuitas todas as terças, quintas e sábados em seu site oficial, sem necessidade de cadastro. Cada filme ficava disponível no site a partir das 12 horas (horário de Portugal) até a hora de troca pelo filme seguinte. Ou seja, o primeiro filme ficava online das 12h de terça-feira às 12h de quinta; o segundo filme da semana poderia ser visto a partir das 12h de quinta-feira até às 12h de sábado; o último filme semanal era disponibilizado às 12h de sábado, ficando aberto para visualização até às 12h da terça-feira seguinte. Às 12h compartilhavam no Facebook e Instagram o link de acesso. Lembrando que, além do horário ser o de Portugal, as legendas também são em português de lá.

 

 


%d blogueiros gostam disto: