"Clara Sola" (2021), de de Nathalie Álvarez Mesén - Divulgação
"Clara Sola" (2021), de de Nathalie Álvarez Mesén - Divulgação

45ª Mostra de SP: Conheça os filmes premiados

A entrega dos prêmios da 45ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo foi realizada durante a cerimônia de encerramento na noite desta quarta-feira, 3 de novembro, no Vale do Anhangabaú, embaixo do Viaduto do Chá, na capital paulista (veja como foi). O Prêmio Leon Cakoff foi entregue à atriz, diretora e produtora baiana Helena Ignez. A solenidade foi apresentada por Renata de Almeida e por Serginho Groisman, e contou com a presença dos brasileiros premiados e de personalidades do meio cultural.

Os filmes da seção Competição Novos Diretores mais votados pelo público foram submetidos ao Júri formado por Beatriz Seigner, Carla Caffé e Joel Zito Araújo, que escolheu “Clara Sola” como Melhor Filme, Wendy Chinchilla Araya (“Clara Sola”) como Melhor Atriz e Yuriy Borisov (“Compartment nº 6”) como Melhor Ator. O júri também premiou com Menção Honrosa “Pequena Palestina, Diário de um Cerco”.

Outras obras foram escolhidas pelo público e pela crítica brasileira. Os filmes receberam o Troféu Bandeira Paulista (uma criação da artista plástica Tomie Ohtake). O Júri da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), presisido por Kel Gomes, editora do cinematório, premiou “A Felicidade das Coisas”, dirigido por Thais Fujinagua, como Melhor Filme Brasileiro da Competição Novos Diretores. “O filme foi escolhido pela tessitura do cotidiano e do político no retrato de uma família de classe média brasileira que se revela em gestos, afetos, faltas e frustrações, sobretudo a aflição materna em um cenário – e país – à beira do abismo”, justificou o júri formado ainda por Diego Benevides e Lorenna Montenegro.



Veja abaixo a lista completa dos títulos premiados na 45ª Mostra:

Prêmio do Júri | Melhor Filme: “Clara Sola”, de Nathalie Álvarez Mesén (Suécia, Costa Rica, Bélgica)

Prêmio do Júri | Menção Honrosa: “Pequena Palestina, Diário de um Cerco”, de Abdallah Al-Khatib (Líbano, França, Catar)

Prêmio do Júri | Melhor Atriz: Wendy Chinchilla Araya, por “Clara Sola”

Prêmio do Júri | Melhor Ator: Yuriy Borisov, por “Compartment Nº 6”

Prêmio do Público | Melhor Documentário Brasileiro: “O Melhor Lugar do Mundo É Agora”, de Caco Ciocler (Brasil)

Prêmio do Público | Melhor Filme de Ficção Brasileiro: “Urubus”, de Cláudio Borrelli (Brasil)

Prêmio do Público | Melhor Documentário Internacional: “Summer of Soul (…ou, Quando a Revolução Não Pôde Ser Televisionada)”, de Ahmir Questlove Thompson (EUA)

Prêmio do Público | Melhor Filme de Ficção Internacional: “Onoda – 10 Mil Noites na Selva”, de Arthur Harari (França, Japão, Alemanha, Bélgica, Itália, Camboja)

Prêmio da Crítica | Melhor Filme Internacional: “O Compromisso de Hasan”, de Semih Kaplanoğlu (Turquia)

Prêmio da Crítica | Melhor Filme Brasileiro: “Urubus”, de Cláudio Borrelli (Brasil)

Prêmio da ABRACCINE | Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante: “A Felicidade das Coisas”, de Thais Fujinaga (Brasil)

Prêmio Brada de Melhor Direção de Arte: Amparo Baeza e Agustin Moreaux pelo filme “Clara Sola”

Prêmio Incubadora Paradiso: “Entre Espelhos”, do produtor Ailton Franco e do roteirista João Braga

Prêmio Leon Cakoff: Helena Ignez

Com informações da assessoria de imprensa da Mostra.

%d blogueiros gostam disto: