Monstros vs. Alienígenas

“Monstros vs. Alienígenas” é basicamente uma versão de “Os Incríveis” feita pela DreamWorks. Leia-se: não possui a mesma elegância de um filme da Pixar e se apóia na sátira para funcionar, já que a história é uma colcha de retalhos de filmes B de horror e ficção-científica.

Ainda que seja divertido e engraçado, não dá para fugir: este é mais um filme de resgate de gêneros renegados, como tantos outros que vem sendo feitos nos últimos cinco, seis anos. Talvez devemos culpar Quentin Tarantino pela moda das homenagens, mas devo estar sendo muito exigente.



“Monstros vs. Alienígenas” tem um ritmo bom e piadas boas, que seguem o humor shrekiano. Só continuo sem entender o porquê da obsessão da DreamWorks em fazer citações gratuitas, que fogem até mesmo do contexto dos filmes B. “E.T.”? “Star Trek”? “Um Tira da Pesada”? “Contatos Imediatos de Terceiro Grau”? Sobra até para “Uma Verdade Inconveniente”. Tem uma cena muito mal feita, aliás, quando o presidente dos Estados Unidos recebe uma nave alienígena recém-chegada ao planeta. Consegue tirar risos da platéia, mas é toda formada por referências.

Por outro lado, os personagens aqui são todos carismáticos e bem aproveitados, algo que não acontecia desde “Shrek 2”. Sem dúvidas, os mais queridos são o Dr. Barata, com sua risada incontida de cientista louco, e o magnífico Insetossauro (só é uma pena que este se torne uma espécie de Dragão de “Shrek”, o que pode minar suas possibilidades num segundo filme). Além disso, ter Ginórmica como protagonista é uma escolha acertada do time de roteiristas, já que a condução de sua história a aproxima mais do público, que pode se identificar com um “monstro humano”. O Elo Perdido e B.O.B. também tem seus momentos marcantes, embora B.O.B. sofra do estigma da risada de Seth Rogen, na versão em inglês.

Com belos visuais, “Monstros vs. Alienígenas” fica ainda mais bonito em 3D, inclusive na relação de proporcionalidade dos personagens e, claro, na profundidade de campo. Os diretores Rob Letterman (“Espanta Tubarões”) e Conrad Vernon (“Shrek 2”) podem ficar conhecidos como os primeiros a explorar a linguagem a favor do 3D de uma forma não gratuita, ainda que algumas tomadas típicas, daquelas que jogam objetos na cara do espectador, estejam espalhadas pelo longa.

nota: 7/10 — vale o ingresso

Monstros vs. Alienígenas (Monsters vs Aliens, 2009, EUA)
direção: Rob Letterman, Conrad Vernon; roteiro: Maya Forbes, Wallace Wolodarsky, Rob Letterman, Jonathan Aibel, Glenn Berger; direção de arte: Scott Wills; montagem: Joyce Arrastia, Eric Dapkewicz; música: Henry Jackman; produção: Lisa Stewart; com vozes de: Reese Witherspoon, Seth Rogen, Hugh Laurie, Will Arnett, Kiefer Sutherland, Rainn Wilson, Stephen Colbert, Paul Rudd, Amy Poehler, Renée Zellweger, John Krasinski; estúdio: DreamWorks Animation; distribuição: Paramount Pictures. 94 min
%d blogueiros gostam disto: