Encontro Explosivo

Não é um filme de ação. Não é uma comédia ou uma sátira de filme de espionagem. “Encontro Explosivo” é um chick flick – um “filme de mulherzinha”, vulgarmente falando.
Cameron Diaz e Tom Cruise formam o par principal, mas a verdadeira protagonista é ela. Todo o filme é “visto” através dos olhos de sua personagem: o estereótipo da mulher comum, segundo a visão hollywoodiana das comédias românticas.
James Mangold, cineasta irregular, se comporta na direção como sua protagonista em cena: não sabe que está participando/fazendo um filme de ação. As cenas de perseguição e os tiroteios não impressionam como deveriam, caso fosse este um “Missão: Impossível”. Mas, uma vez que o ponto de vista não é o do herói, e, sim, o da mocinha em apuros, subentende-se que Mangold quis dar foco à ação ao redor, e não à ação participativa.
O filme é o sonho realizado de June, a típica personagem (e, muitas vezes, espectadora) de um chick flick, de estar em um filme ao lado de um herói de ação – e não de qualquer herói, mas o ícone Tom Cruise, ator-personagem. A trama em torno da tal bateria vitalícia é de uma tolice do tamanho da quantidade de clichês em que ela se apoia para chegar ao final. É a história que as mulheres já se cansaram de ver na tela na companhia dos namorados. E Cruise é o estereótipo do cavaleiro invencível, o James Bond que sai caminhando semi-nu do mar, depois da clássica trombada dissimulada na sala de embarque do aeroporto.
Notar ainda a trilha sonora de John Powell, que nada tem a ver com a música que costumamos ouvir em longas do gênero. Ela provoca um estranhamento fundamental para que se possa fazer essa “leitura feminina” do filme. Só faltou mesmo foi uma trepada ali. De duas uma: a censura não deixou ou a mulher imaginada por Mangold é romântica além da conta.
Encontro Explosivo (Knight and Day, 2010, EUA)
direção: James Mangold; roteirista: Patrick O’Neill; fotografia: Phedon Papamichael; montagem: Quincy Z. Gunderson, Michael McCusker; música: John Powell; produção: Todd Garner, Cathy Konrad, Steve Pink, Joe Roth; com: Tom Cruise, Cameron Diaz, Peter Sarsgaard, Jordi Mollà, Viola Davis, Paul Dano, Falk Hentschel, Marc Blucas, Lennie Loftin, Maggie Grace; estúdio: 20th Century Fox, New Regency Pictures, Pink Machine, Regency Enterprises, Tree Line Films, Wintergreen Productions; distribuição: 20th Century Fox. 109 min
%d blogueiros gostam disto: