Docs musicais, Mulheres em Cena, New Queer Cinema, INDIE paulista, imagens imigrantes, Melhores Filmes da Crítica

© 2016 CINEMATÓRIO

Festival imperdível que une música e cinema

Mavis
Mavis

A cerimônia de abertura do In-Edit Brasil – 8º Festival Internacional do Documentário Musical, aconteceu ontem no CineSesc, em São Paulo,  com exibição do documentário inédito no Brasil “Eat That Question – Frank Zappa in His Own Words“, de Thorsten Schütte, sobre Frank Zappa. Devido à grande procura, haverá sessão extra do filme no sábado, dia 10, às 23h, também no CineSesc e com entrada gratuita, além das sessões já programadas na Cinemateca e no SPCine Olido. O festival vai até o dia 18/09, trazendo 57 documentários, shows, debates, encontros com diretores, feiras e projeções ao ar livre em 11 espaços espalhados pela cidade.

Como a música é o tema principal, a equipe do In-Edit Brasil criou playlists exclusivas na plataforma Spotify. Tem a playlist oficial, com músicas que remetem a vários filmes presentes na edição e também seleções específicas para muitos deles.

O homenageado deste ano é o cineasta britânico Tony Palmer, com oito títulos sendo exibidos na programação. Sua obra inclui trabalhos com os Beatles, Cream, Jimi Hendrix, entre outros. A seleção é de inéditos no Brasil, vai da explosão do rock nos agitados anos 1960 ao mundo da música erudita, passando pelas óperas mais importantes do mundo. Palmer também é convidado e participa das exibições de “Leonard Cohen: Bird On a Wire”, na próxima terça, dia 13 e também no sábado, dia 17.

Entre as sessões que também terão a presença dos diretores estão as de “Time Will Burn”, nos dias 11/09 e 18/09. Quem acompanha a coluna vai se lembrar que anteriormente eu noticiei a produção desse filme. Trata-se de um documentário que retrata a cena do rock independente nacional do começo dos anos 90, feito sem patrocínios.

E falando em rock, outro destaque é “Brasil Heavy Metal: Um filme, um sonho, uma declaração de amor ao metal brasileiro”, um dos documentários mais aguardados, que finalmente ficou pronto. Sua primeira exibição no festival aconteceu hoje no CineSesc, também com a presença do diretor, Ricardo Michaelis. É tudo imperdível nesse festival, gente! Se você está em São Paulo, não deixe de ir.

Serviço
In-Edit Brasil – 8º Festival Internacional do Documentário Musical
De 7 a 18 de setembro de 2016
São Paulo – SP
Locais, ingressos, programação e mais informações aqui.

Mostra dedicada ao cinema de mulheres

Hamaca Paraguaya
Hamaca Paraguaya

De 21 de setembro a 3 de outubro, o CCBB Rio recebe a mostra “Mulheres em Cena”, que apresenta 18 longas-metragens a preços populares e promove cinco debates, com entrada franca. A mostra reúne a produção de nove das mais expoentes cineastas latino-americanas, pertencentes a uma mesma geração: as brasileiras Anna Muylaert, Tata Amaral, Laís Bodanzky e Lúcia Murat, a argentina Lucrecia Martel, a peruana Claudia Llosa, a venezuelana Mariana Rondón, a chilena Marialy Rivas e a paraguaia Paz Encina. A mostra também será realizada no CCBB São Paulo, de 21 de setembro a 10 de outubro.

Além de apresentarem seus filmes, as cineastas vão participar dos debates. Estão confirmadas as presenças de Lucrecia Martel, Mariana Rondón, Paz Encina, Marialy Rivas, além da atriz peruana Magaly Solier, protagonista dos dois filmes de Claudia Llosa, “Madeinusa” e “A Teta Assustada”. As quatro diretoras brasileiras também têm presença confirmada.

Apesar do destaque e prêmios internacionais dessas cineastas, a maioria de seus filmes ficaram pouco tempo em cartaz, dificultando seu acesso. O evento traz ao público uma nova oportunidade de desfrutar desse trabalho incrível de cinema contemporâneo, sob a perspectiva do olhar feminino, cujos filmes lidam com temas como a diversidade sexual, a discriminação da mulher e contextos políticos e sociais. Não dá para perder esse programa também, não!

Serviço
Mulheres em Cena
De 21 de setembro a 3 de outubro de 2016
CCBB Rio: R. Primeiro de Março, 66 – Centro, Rio de Janeiro – RJ
De 21 de setembro a 10 de outubro de 2016
CCBB São Paulo: R. Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo – SP
Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Programação e mais informações aqui.

Sexualidade e gênero em mostra que chega ao Rio e à Fortaleza

Meninos Não Choram
Meninos Não Choram

Depois de Brasília, a mostra New Queer Cinema – Segunda Onda, chegou à Caixa Cultural do Rio de Janeiro e de Fortaleza e apresenta filmes que desafiaram padrões estéticos, políticos e sexuais na década de 1990. Nesta edição, há títulos conhecidos do grande púbico, como “Kids” e “Meninos não Choram”, e conceituados nomes do cinema autoral, como Apichatpong Weerasethakul (“Mal dos Trópicos”) e Karim Aïnouz (“Madame Satã”). Os filmes abordam temas que estão cada vez mais em pauta, marcados pela identidade de gênero e relacionamentos entre personagens gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros de países e culturas diferentes, que ampliam a discussão aberta pelo New Queer Cinema (NQC) na virada dos anos 1980 para os anos 1990.

O NQC é um movimento cinematográfico liderado por cineastas britânicos e norte-americanos e nasceu em meio ao ápice da crise da AIDS e de uma corrente política conservadora puxada pelos governos de Margaret Thatcher e Ronald Reagan. Foco dessa mostra, os filmes da chamada segunda onda deram sequência ao movimento e extrapolaram as fronteiras geográficas e culturais de seus antecessores. Além dos filmes, o público poderá conferir dois debates gratuitos.

Serviço
New Queer Cinema – Segunda Onda
De 6 a 18 de setembro em Fortaleza
De 6 a 25 de setembro no Rio de Janeiro
Caixa Cultural Fortaleza:Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE
Caica Cultural Rio: Av. Alm. Barroso, 25 – Centro, Rio de Janeiro – RJ
Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia)
Programação e mais informações aqui.

Curso de Filosofia ligada à sétima arte

Estão abertas as inscrições para o curso livre “A Tela que Pensa: Filosofia, Cinema e Política”, ministrado pelas professoras Ana Beatriz Antunes e Luame Cerqueira, a ser realizado no Circuito Estação Net de Cinema, no Rio de Janeiro, nos dias 17/09, 24/09 e 1/10. O curso é dividido em temas – poder, revolução e corpo – aliados aos filósofos Hume, Nietzsche, Bergson e Deleuze e fazendo ressonâncias com grandes cineastas, como Godard, Glauber Rocha, Tarantino, Cronenberg, dentre outros.

Serviço
A Tela que Pensa: Filosofia, Cinema e Política
17 e 22 de setembro e 1 de outubro de 2016
Horário: 11h às 13h15
Circuito Estação Net de Cinema: Rua Voluntários da Pátria, 35/88 – Botafogo, Rio de Janeiro – RJ
Inscrições e mais informações aqui.

INDIE em São Paulo

Terminada a temporada em Belo Horizonte, o INDIE segue, a partir do dia 15 de setembro, para São Paulo, onde exibe, pela Mostra Mundial, a mesma seleção de 13 filmes até então inéditos no Brasil. Dos 13, três diretores tiveram retrospectivas completas de suas obras nas outras edições do festival e estão com filmes novíssimos, lançados nos últimos festivais de Locarno, Roterdã e Cannes. São eles: Albert Serra (INDIE 2014), Philippe Grandrieux (INDIE 2009) e Kiyoshi Kurosawa (INDIE 2010).

Na Mostra Retrospectiva, o homenageado é o artista plástico e cineasta polonês Walerian Borowczyk. E a programação ainda conta com a  mostra de filmes clássicos, restaurados, dentro do programa Clássica. Tudo isso até o dia 21, no CineSesc, com entrada gratuita.

Serviço
INDIE Festival
De 15 a 21 de setembro
CineSesc São Paulo: R. Augusta, 2075 – Cerqueira César, São Paulo – SP
Entrada gratuita
Programação e mais informações aqui.

Programação de setembro do Cine Sesc Palladium

Crédito: Beatriz Goulart
Crédito: Beatriz Goulart

No CineSesc Palladium, em Belo Horizonte, entre os dias 15 a 30 de setembro, acontecerá a Mostra Linhas Imaginárias que propõe um debate muito necessário, pois objetiva estimular a reflexão sobre as linhas divisórias que acolhem ou segregam fluxos migratórios, originados por conflitos políticos, sociais, ambientais etc. Arrolando os imigrantes situados em Belo Horizonte, a mostra quer dar visibilidade ao tema, discutindo, inclusive, sobre as normas jurídicas vigentes, que orientam a questão migratória no Brasil. Pretende-se ampliar os olhares através de narrativas fílmicas mundiais, lançando luz sobre as condições de vida e trabalho dos migrantes, refugiados e apátridas no Brasil e em outros países.

No evento de abertura, acontecerá a estréia do curta-metragem “Nou pap obey: Não Vamos Obedecer”, de Daniel Lima e Felipe Teixeira, com as presenças do diretor paulista Daniel Lima e do professor, escritor e esquizoanalista Gregório Baremblitt. Ambos participarão de uma conversa sobre a imigração, o cinema, a política, contando suas histórias e projetos. Após essa sessão haverá uma festa feita por imigrantes com a presença de um DJ que apresentará ritmos haitianos. Também haverá degustação da culinária do Haiti e um bazar multicultural com venda de tecidos e artesanatos senegalezes, angolanos, nigerianos e haitianos.

Também neste mês no CineSesc Palladium, acontece a Mostra Cinema em Transe, que propõe uma programação de filmes brasileiros, com exibição quinzenal. O objetivo é levar ao público longas-metragens que alcançaram circulação e notoriedade em diversos festivais nacionais e internacionais, mas que ainda não entraram em cartaz na capital mineira, ou que tiveram poucas chances de exibição nas salas alternativas da cidade. Até o dia 13/09, será exibido “Errante – Um Filme de Encontros”, de Gustavo Spolidoro, onde, sozinhos, o diretor e a câmera vão ao encontro do inesperado. Guiado pelo acaso, Spolidoro partiu da primeira imagem ao despertar em uma manhã de Carnaval e seguiu por cinco dias ao sabor dos encontros. Além da exibição, o diretor promove debate e um curso intitulado “Cinema de Uma Pessoa Só”, já com vagas esgotadas.

Serviço
Linhas Imaginárias
De 15 a 30 de setembro de 2016
CineSesc Palladium: Av. Augusto de Lima, 420 – Centro, Belo Horizonte – MG
Entrada gratuita
Programação e mais informações aqui.

Cinema em Transe com exibição do filme “Errante – Um filme de encontros”
De 8 a 14 de setembro
Horário: 8 a 13/9, às 19h / dia 13 haverá debate após a sessão. Dia 14/9, às 18h
Cine Sesc Palladium: Av. Augusto de Lima, 420 – Centro, Belo Horizonte – MG
Entrada gratuita
Mais informações aqui.

Próximas atrações no MIS Cine Santa Tereza em BH

No dia 11, domingo, haverá o lançamento de curtas-metragens produzidos pela Escola Livre de Cinema, com sessões às 17h e às 19h. Serão exibidos os filmes: “Teodora”, “Animais”, “O Fantasma dos Dias”, “O Preço”, “Hora do Lanche”, “Liame” e outros. E dentro do Projeto Cinema Falado, onde os filmes projetados são acompanhados de comentários e diálogos do cineasta Geraldo Veloso com o público sobre as obras, haverá sessões nos dias 13 e 20, terças-feiras, às 19h30.

Serviço
MIS Cine Santa Tereza: R. Estrela do Sul, 89 – Santa Teresa, Belo Horizonte – MG
Entrada gratuita
Mais informações telefone: (31) 3277-4699

Mostra Melhores Filmes da Crítica no Canal Brasil

Cinema, Aspirinas e Urubus
Cinema, Aspirinas e Urubus

Aproveitando o lançamento do livro “100 Melhores Filmes Brasileiros”, em parceria com a Abraccine, o Canal Brasil tem novidade em sua programação: a Mostra Melhores Filmes da Crítica, que vai ao ar a partir da próxima segunda, dia 12, sempre às 00h15, com 20 dos filmes alocados no livro, entre eles: “Cabra Marcado para Morrer” (1984), de Eduardo Coutinho; “São Paulo, Sociedade Anônima” (1965), de Luis Sérgio Person; “O Bandido da Luz Vermelha” (1968), de Rogério Sganzerla; “O Auto da Compadecida” (1999), de Guel Arraes;  e “Bye Bye Brasil” (1979), de Cacá Diegues.

Para compor esse cenário da sétima arte brasileira, há ainda longas de nomes como Joaquim Pedro de Andrade, Júlio Bressane, Leon Hirzman, José Padilha, Roberto Farias, Ruy Guerra e Bruno Barreto, entre outros.

O livro, com a lista completa dos filmes selecionados e as 100 críticas correspondentes (inclusive com o ensaio do nosso editor, Renato Silveira, sobre ”Cinema, Aspirinas e Urubus”), você encontra em pré-venda aqui e a partir do dia 15 nas livrarias.

Nova websérie para ficar de olho

De dica de programação de canal de TV, vamos para dica de Youtube. Nasceu um novo projeto audiovisual bem interessante, o “Recalculando Rotas: Trajetórias para o Amor Contemporâneo”, de Aina Cruz, roteirista e idealizadora, com direção de Henrique Oda e produção de Acauã Fonseca.

A websérie propõe novas possibilidades de discussão e reflexões sobre o amor nos dias de hoje, através de entrevistas sem censura com personalidades instigantes. Os primeiros vídeos já estão no ar e trazem “rapidinhas” com Tom Zé, Xico Sá, Otto, Peréio, entre outros. E o primeiro episódio estreou anteontem, dia 6, trazendo entrevista com Monja Coen. Mais informações aqui.

Até o próximo Transmissor!

%d blogueiros gostam disto: