Estatueta do Oscar - Foto: AMPAS/Divulgação
©A.M.P.A.S.®

Quais são os números, recordes e curiosidades dos indicados ao Oscar 2020

Os indicados ao Oscar 2020 foram anunciados na segunda-feira, 13 de janeiro, pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Os vencedores serão conhecidos em 9 de fevereiro.

Confira nesta página os números, os recordes e as curiosidades desta 92ª edição da premiação:

"Coringa" (Joker, 2019) - Foto: Warner Bros./Divulgação
“Coringa” (Joker, 2019) – Foto: Warner Bros./Divulgação

“Coringa” lidera a lista de indicados e concorre a 11 prêmios. Em seguida aparecem “O Irlandês”, “Era Uma Vez em… Hollywood” e “1917” com 10 indicações cada. “Parasita” teve seis indicações e também é favorito. “Jojo Rabbit”, também com seis indicações, pode surpreender na categoria principal devido à sua popularidade.

"Democracia em Vertigem" (2019) - Foto: Netflix/Divulgação
“Democracia em Vertigem” (2019) – Foto: Netflix/Divulgação

O brasileiro “Democracia em Vertigem” concorre a Melhor Documentário. O filme dirigido por Petra Costa marca a segunda vez que uma diretora brasileira é indicada ao Oscar. A primeira foi Tetê Vasconcellos, diretora de “El Salvador: Another Vietnam”, também indicado a Melhor Documentário, em 1982. No entanto, a produção é norte-americana. Como coprodutor, o Brasil já esteve indicado na categoria outras duas vezes: em 2011 com “Lixo Extraordinário”, de João Jardim, Lucy Walker e Karen Harley (coprodução com Reino Unido), e em 2015 com “O Sal da Terra”, de Wim Wenders e Juliano Salgado (coprodução com França e Itália).

"Harriet" (2019) - Foto: Divulgação
“Harriet” (2019) – Foto: Divulgação

Apenas uma pessoa negra foi indicada este ano nas categorias de atuação: Cynthia Erivo, Melhor Atriz por “Harriet” (ela também concorre como compositora na categoria Melhor Canção Original). Atores negros que estavam cotados para indicações e foram esnobados pela Academia: Eddie Murphy por “Meu Nome é Dolemite”; Lupita Nyong’o por “Nós”; Jamie Foxx e Michael B. Jordan por “Luta Por Justiça”. Também ficaram de fora Awkwafina (asiática) por “The Farewell” e Jennifer Lopez (latina) em “As Golpistas”.

Greta Gerwig no set de "Adoráveis Mulheres" (Little Women, 2019) - Foto: Divulgação
Greta Gerwig no set de “Adoráveis Mulheres” (Little Women, 2019) – Foto: Divulgação

Também não houve diversidade de gênero: apenas homens foram indicados a Melhor Direção. Greta Gerwig, de “Adoráveis Mulheres”, era esperada, mas concorre apenas a Melhor Roteiro Adaptado. Também foram esnobadas Melina Matsoukas, de “Queen & Slim” (filme protagonizado por atores negros), Lorene Scafaria, de “As Golpistas”, Mati Diop, de “Atlantique”, e Céline Sciamma, de “Retrato de uma Jovem em Chamas”.

Netflix
Foto: Glenn Carstens-Peters

A Netflix teve ao todo 24 indicações, somados os filmes que produziu e distribuiu. O estúdio tradicional com mais indicações é a Sony, com 20. A Disney somou 16, sendo que perdeu a vaga de “Frozen 2” em Melhor Animação justamente para a Netflix, com “Klaus”.

"Coringa" (Joker, 2019) - Foto: Warner Bros./Divulgação
“Coringa” (Joker, 2019) – Foto: Warner Bros./Divulgação

“Coringa” é agora a adaptação de quadrinhos para o cinema com mais indicações ao Oscar, com 11. “Pantera Negra” teve 7 indicações e ganhou três estatuetas (número que deve ser superado por “Coringa”). E o vilão da DC Comics pode se tornar o segundo personagem na história do Oscar a render uma estatueta a seus dois intérpretes. Isso porque Heath Ledger venceu (postumamente) o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, em 2009. Joaquin Phoenix é franco favorito a levar o prêmio de Melhor Ator este ano. Até hoje, apenas o mafioso Vito Corleone rendeu duas vitórias no Oscar: para Marlon Brando, que venceu como Melhor Ator por “O Poderoso Chefão”, e para Robert De Niro, Melhor Ator Coadjuvante por “O Poderoso Chefão – Parte 2”.

"Parasita" (Parasite, 2019) - Foto: Pandora Filmes/Divulgação
“Parasita” (Parasite, 2019) – Foto: Pandora Filmes/Divulgação

“Parasita” é a primeira produção sul-coreana indicada ao Oscar e o 11º filme não americano na história a ser indicado a Melhor Filme, além de ser apenas o 6º a concorrer a Melhor Filme e Melhor Filme Internacional ao mesmo tempo.

"Honeyland" (2019) - Foto: Divulgação
“Honeyland” (2019) – Foto: Divulgação

“Honeyland”, da Macedônia, é o primeiro filme na história do Oscar a ser indicado a Melhor Filme Internacional e Melhor Documentário.

Martin Scorsese - Foto: Divulgação
Martin Scorsese – Foto: Divulgação

Martin Scorsese, de “O Irlandês”, é o diretor em atividade com o maior número de indicações, com nove. Até então, ele estava empatado em número com Billy Wilder, que chegou ao fim da vida com oito indicações. Ainda em atividade, o segundo lugar de diretores com mais indicações ao Oscar é dividido por Steven Spielberg e Woody Allen, com sete (mesmo número alcançado por David Lean e Fred Zinnermann). O recordista de todos os tempos é William Wyler, com 12 indicações.

John Williams - Foto: Divulgação
John Williams – Foto: Divulgação

John Williams, de “Star Wars: A Ascensão Skywalker’, é o compositor com maior número de indicações, 52. Autor do tema principal de “Star Wars” e compositor dos nove filmes principais da franquia, ele bateu o próprio recorde e só está atrás de Walt Disney, que é a pessoa com mais indicações na história do Oscar, com 59. Williams, porém, é a pessoa com mais indicações em diferentes décadas. A primeira foi recebida em 1968, por “O Vale das Bonecas”.

"Dor e Glória" (Dolor y Gloria, 2019) - Foto: Universal Pictures/Divulgação
“Dor e Glória” (Dolor y Gloria, 2019) – Foto: Universal Pictures/Divulgação

Apesar da fama, Antonio Banderas, de “Dor e Glória”, Jonathan Pryce, de “Dois Papas”, e Scarlett Johansson, de “História de um Casamento”, receberam este ano a primeira indicação ao Oscar de suas carreiras.

"História de um Casamento" (Marriage Story, 2019) - Foto: Netflix/Divulgação
“História de um Casamento” (Marriage Story, 2019) – Foto: Netflix/Divulgação

Scarlett Johansson é agora apenas a 12ª pessoa a conseguir duas indicações nas categorias de atuação no mesmo ano. Ela concorre como Melhor Atriz por “História de um Casamento” e como Melhor Atriz Coadjuvante por “Jojo Rabbit”.

"Adoráveis Mulheres" (Little Women, 2019) - Foto: Divulgação
“Adoráveis Mulheres” (Little Women, 2019) – Foto: Divulgação

Saoirse Ronan, de 25 anos, é agora a segunda atriz mais nova a conseguir quatro indicações ao Oscar. Ela concorre este ano por “Adoráveis Mulheres”. A recordista ainda é Jennifer Lawrence, que também tinha 25 quando conseguiu a quarta indicação, em 2016 por “Joy: O Nome do Sucesso”, mas na época era quatro meses mais nova que Saoirse.

"Um Lindo Dia na Vizinhança" (A Beautiful Day in the Neighbourhood, 2019) - Foto: Sony Pictures/Divulgação
“Um Lindo Dia na Vizinhança” (A Beautiful Day in the Neighbourhood, 2019) – Foto: Sony Pictures/Divulgação

Tom Hanks conquistou sua sexta indicação ao Oscar, mas concorre pela primeira vez à estatueta de Melhor Ator Coadjuvante. Antes, ele só havia sido indicado como protagonista (venceu duas vezes: por “Filadélfia” e “Forrest Gump”). Hanks interpreta o apresentador de TV Fred Rogers no filme “Um Lindo Dia na Vizinhança”, da diretora Marielle Heller. No ano passado, ela também conseguiu indicações a seus atores em “Poderia Me Perdoar?”: Melissa McCarthy (Melhor Atriz) e Richard E. Grant (Melhor Ator Coadjuvante).

%d blogueiros gostam disto: