Deborah Kerr e Burt Lancaster em "A um Passo da Eternidade" (From Here to Eternity, 1953) - Foto: Divulgação
Deborah Kerr e Burt Lancaster em "A um Passo da Eternidade" (From Here to Eternity, 1953) - Foto: Divulgação

Em Foco: “A Um Passo da Eternidade” (1953), de Fred Zinnemann

Clique para reproduzir em uma nova janela | Download

Spotify | Deezer | CastboxTuneIn | StitcherPlayer FM

Um dos filmes com mais indicações ao Oscar na história da premiação inaugura a temporada 2020 do Em Foco. Na edição #20 do podcast, analisamos “A Um Passo da Eternidade” (From Here to Eternity, 1953, EUA), de Fred Zinnemann, clássico drama de guerra estrelado por Montgomery Clift, Burt Lancaster, Deborah Kerr, Donna Reed, Frank Sinatra e Philip Ober.

Em 1941, em um alojamento do exército no Havaí, nos dias que antecedem o ataque a Pearl Harbor, um recém-chegado soldado se recusa a voltar a lutar boxe, preferindo tocar corneta no quartel. Ele é submetido a uma série de torturas e punições por seus superiores. Ao mesmo tempo, a esposa do capitão local inicia um romance secreto com um sargento. E um temperamental cabo é preso por insubordinação.

O longa-metragem foi indicado a 13 estatuetas do Oscar, número que somente “E o Vento Levou” (1939) também possui (o recorde de 14 indicações pertence a três filmes: “A Malvada”, de 1950, “Titanic”, de 1997, e “La La Land”, de 2016). “A um Passo da Eternidade” ganhou oito prêmios da Academia (mesmo número de “E o Vento Levou”): Melhor Filme, Direção, Roteiro (Daniel Taradash, baseado no livro de James Jones), Fotografia em Preto e Branco (Burnett Guffey), Montagem (William A. Lyon), Som (John P. Livadary), Ator Coadjuvante (Frank Sinatra) e Atriz Coadjuvante (Donna Reed).

Neste episódio, que traz a estreia de novos quadros ao Em Foco, Renato Silveira e Kel Gomes compartilham mais informações e curiosidades sobre “A um Passo da Eternidade” e discutem a importância deste verdadeiro marco da Hollywood clássica, para muito além da famosa cena do beijo na praia.

Quer mandar um e-mail? Escreva seu recado e envie para contato@cinematorio.com.br

 

No Em Foco, você ouve debates e análises de filmes, sejam eles clássicos, grandes sucessos de bilheteria e de crítica, produções que marcaram época ou que foram redescobertas com o passar dos anos, não importa o país de origem. Além disso, você revisita conosco a filmografia de cineastas que deixaram sua assinatura na história do cinema.

Este podcast é parceiro do MUBI, um serviço de streaming de filmes que exibe preciosidades cinematográficas realizadas no mundo todo, escolhidas a dedo por uma equipe de curadores. Faça um teste por 30 dias grátis: basta acessar este link e se cadastrar.

Textos, imagens e outros materiais relacionados ao debate deste episódio:

Entrevista do jornal Los Angeles Times com o diretor Fred Zinnemann, publicada em 21 de junho de 1992 (em inglês)

Crítica da Variety publicada no lançamento do filme, em 29 de julho de 1953 (em inglês)

— Trailer original:

— Trailer da restauração de 2010:

— A cena do beijo na praia:

— Fred Zinnemann vence o Oscar de Melhor Direção por “A um Passo da Eternidade” na cerimônia de 1954:

— Making of de “A um Passo da Eternidade” (legendas em espanhol):

  • O renomado montador e editor de som Walter Murch conta o que aprendeu com Fred Zinnemann no set de “Júlia” (1977), primeiro longa montado por ele e pelo qual foi indicado ao Oscar:

 


Apoio:

%d blogueiros gostam disto: