Glauber Rocha na Itália - Foto: Canal Curta!/Divulgação
Glauber Rocha na Itália - Foto: Canal Curta!/Divulgação

“Glauber, Claro”: filme inédito retrata a agitação do cineasta na Itália

Grande inovador do cinema brasileiro, Glauber Rocha (1939-1981) já foi tema de diversos filmes, mas em “Glauber, Claro”, o diretor César Meneghetti faz um retrato íntimo e criativo do cineasta, mais precisamente durante o período em que esteve exilado na Itália, na década de 1970.

Produzido por Renato Ciasca e Beto Brant (“Cão Sem Dono”, “Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios”), “Glauber, Claro” fez sucessos em festivais ao longo de 2020: estreou mundialmente e foi o único representante brasileiro no Festival de Cinema de Roma, venceu o Prêmio da Crítica na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e foi laureado em cinco categorias do Fest Aruanda, entre elas a de melhor longa-metragem.

"Glauber, Claro" (2020) - Divulgação
“Glauber, Claro” (2020) – Divulgação

Para além da vivência de Glauber no exílio e do seu famoso protesto contra o júri do Festival de Veneza de 1980 (por “se render ao cinema comercial”), o documentário mostra que o diretor também se expandiu artisticamente através de diversos trabalhos, entre eles o longa-metragem “Claro”, gravado em Roma. O filme, o penúltimo do cineasta, é revisitado e analisado sob o olhar do século XXI.

Para acessar esse passado, “Glauber, Claro” se baseia nas memórias de pessoas que conheceram o diretor de “Deus e o Diabo na Terra do Sol” e “Terra em Transe” de perto, como amigos, parentes, críticos e colaboradores. Através de seus depoimentos, eles revelam um pouco mais da personalidade e do processo criativo do cineasta, com o auxílio de imagens de arquivo inéditas e trechos de “Claro”.

Conforme o documentário aborda temas como o Cinema Novo, o underground, o neorrealismo, utopia x distopia – em um contraponto entre a Itália de 1970 e a do século XXI – e a militância política através da arte, o próprio cinema também é posto em discussão.  A produção mostra também os bastidores de “Claro” e sua relevância histórica.

O filme foi viabilizado pelo Canal Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e faz sua primeira exibição na televisão nesta quarta-feira, 24 de fevereiro, às 22h. Reprises: 25 de fevereiro, quinta-feira, às 2h e 16h; 26 de fevereiro, sexta-feira, às 10h; 27 de fevereiro, sábado, às 15h20 e 28 de fevereiro, domingo, às 22h20.

Com informações das assessorias de imprensa do Canal Curta!.

%d blogueiros gostam disto: