"A Morte num Beijo" (Kiss Me Deadly, 1955), de Robert Aldrich - Divulgação
"A Morte num Beijo" (Kiss Me Deadly, 1955), de Robert Aldrich - Divulgação

Belas Artes À La Carte: os filmes que estreiam em abril no cardápio

Com novas adições a cada semana, o Belas Artes À La Carte é uma das plataformas de streaming mais interessantes do mercado brasileiro, com curadoria de filmes clássicos, de vários países e épocas, e obras contemporâneas diferenciadas.

Entre os destaques de abril estão filmes de diretores como Frank Lloyd, Lauro Escorel, Otto Preminger, Irwin Winkler, Fernando E. Solanas, Jon Amiel, Robert Aldrich, Marguerite Duras e Pablo Trapero. A plataforma traz ainda a estreia do inédito “Medeia por Consuelo de Castro” e realiza dois festivais: o 11º Cinefantasy e uma mostra dedicada a filmes brasileiros realizados na década de 2010.

Confira o calendário com todas as estreias:

1º de abril

Respiro
Itália, 2002, Drama, 95min

Direção: Emanuele Crialese

Elenco: Valeria Golino, Vincenzo Amato, Francesco Casisa

Sinopse: Grazia vive em uma Ilha na Itália com seu marido e seus três filhos. A pequena população da vila de pescadores a consideram louca e pressionam seu marido para que o mesmo a interne em uma intituição. Ele se recusa mas mesmo assim Grazia foge.

Curiosidades: Vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes 2002. A atriz italiana Valeria Golino despontou para o estrelato mundial ao aparecer como a namorada de Tom Cruise em “Rain Man” (1988), mas em sua filmografia, com mais de 100 títulos e quase 70 prêmios, constam grandes atuações em trabalhos realizados dentro e fora da Itália. Para o elenco deste filme, o diretor Emanuele Crialese escalou somente atores amadores, com exceção de Valeria Golino.

O Grande Motim (Mutiny on the bounty)
EUA, 1935, Aventura, 132min

Direção: Frank Lloyd

Elenco: Charles Laughton, Clark Gable, Franchot Tone

Sinopse: O primeiro imediato Fletcher Christian lidera uma revolta contra seu comandante sádico, Capitão Bligh, nesta clássica aventura marítima, baseada no motim de 1788 da vida real.

Curiosidades: Indicado ao Oscar 1936 em oito categorias, venceu apenas como Melhor Filme. Este foi o único filme a receber três indicações ao Oscar de Melhor Ator (Clark Gable, Charles Laughton e Franchot Tone), e, por causa disso, logo depois a Academia criou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, para garantir que essa situação não se repetisse. O ator James Cagney estava de férias navegando em seu barco no largo de Catalina Island, Califórnia, quando passou pela área onde a equipe de “O Grande Motim” estava filmando, ele então ligou para o diretor Frank Lloyd, um velho amigo seu, pedindo um papel em troca de alguns dólares, e acabou ganhando uma figuração de destaque, vestido de marinheiro, podendo ser reconhecido perto do início do filme, a bordo do Bounty.

Sonho Sem Fim
Brasil, 1986, Biografia, 93min

Direção: Lauro Escorel

Elenco: Carlos Alberto Riccelli, Luiz Carlos Arutin, Vicente Barcellos, Débora Bloch

Sinopse: A história de um dos pioneiros do cinema brasileiro, Eduardo Abelim, desde o início da carreira, no Rio de Janeiro, até as filmagens da Revolução de 1930. Para divulgar seus filmes, Abelim até fazia acrobacias de carros, dava aulas de ocultismo e dava orientações sobre assuntos místicos.

Curiosidades: Filme de estreia do fotógrafo de cinema Lauro Escorel como diretor. A história biográfica do gaúcho Eduardo Abelim, um dos pioneiros do cinema brasileiro. “Sonho Sem Fim” levou o trofeu Kikito em 5 categorias no Festival de Gramado 1985: Prêmio Especial do Júri, Melhor Figurino, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Atriz para Marieta Severo e Melhor Atriz Coadjuvante para Imara Reis.

O Palhaço do Batalhão (At war with the army)
EUA, 1950, Comédia, 93min

Direção: Hal Walker

Elenco: Dean Martin, Jerry Lewis, Mike Kellin

Sinopse: Alvin Corwin é o homem inferior no totem e vai de um acidente a outro em um campo de treinamento do exército na Segunda Guerra Mundial.

Curiosidades: Terceiro filme estrelado por Jerry Lewis e Dean Martin. Comédia de Hal Walker, que dirigiu Jerry Lewis e Dean Martin em outros sucessos, entre eles “O Marujo Foi na Onda”. Polly Bergen, que interpreta Helen Palmer em “O Palhaço do Batalhão”, foi premiada com o Emmy 1958, por seu trabalho na série “Playhouse 90”, e fez sucesso em filmes como “Círculo do Medo” (1962) – refilmado por Martin Scorsese –, e “Almas nas Trevas” (1963).

8 de abril

Você Merece um Amor (You deserve a Lover)
França, 2019, Comédia, 102min

Direção: Hafsia Herzi

Elenco: Hafsia Herzi, Djanis Bouzyani, Jérémie Laheurte

Sinopse: Depois da infidelidade de Rémi, Lila tem dificuldade em lidar com o rompimento. Um dia, ele anuncia que viajará sozinho para a Bolívia para tentar entender seus erros.

Curiosidades: A jovem Hafsia Herzi, roteirista, diretora e atriz principal de “Você Merece um Amor”, atuou em diversos filmes de sucesso, como “O Segredo do Grão” (2007), de Abdellatif Kechiche, e “L’Apollonide: Os Amores da Casa de Tolerância” (2011), de Bertrand Bonello. “Você Merece um Amor” fez parte da Seleção Oficial do Festival de Cannes 2019, concorrendo aos prêmios Caméra d’Or e Queer Palm. O ator Jérémie Laheurte, que interpreta Rémi, ex-namorado da protagonista, estreou no cinema no longa “Azul é a Cor Mais Quente” (2013), de Abdellatif Kechiche, no papel de Thomas, namorado da personagem de Adèle Exarchopoulos.

Matar a Todos
Uruguai | Argentina, 2007, Drama, 92min

Direção: Esteban Schroeder

Elenco: Claudio Arredondo, Roxana Blanco, Jorge Bolani

Sinopse: O químico chileno Eugenio Berríos, procurado por sua relação com os crimes durante a ditadura militar em seu país, é sequestrado. A advogada Julia Gudari está investigando seu desaparecimento e teme que o general Gudari, seu pai, esteja envolvido no caso. O filme mostra a relação entre pai e filha.

Curiosidades: Representante oficial do Uruguai para representar o país no Oscar 2009 de Melhor Filme Estrangeiro. Selecionado para os festivais de San Sebastian, Havana e Palm Springs, vencedor do Prêmio do Público em Biarritz e Montreal. Filme baseado no romance “99% Assassinato”, do jornalista e escritor uruguaio Pablo Vierci.

Laura
EUA, 1944, Drama, 88min

Direção: Otto Preminger

Elenco: Gene Tierney, Dana Andrews, Clifton Webb e Vincent Price

Sinopse: Um detetive de polícia se apaixona pela mulher cujo assassinato ele está investigando.

Curiosidades: O ator Vincent Price sempre considerou “Laura” o melhor filme de sua carreira. Apesar de desprezada pelo Oscar, a música tema, composta por David Raksin, se tornou tão popular que o estúdio logo se viu inundado com cartas perguntando se haveria uma gravação disponível em discos, uma procura que fez com que partituras e gravações da canção fossem lançadas com grande sucesso de vendas. A estrela Gene Tierney inicialmente não queria fazer este filme, mas o fez sob obrigações contratuais, após a recusa de Hedy Lamarr para viver o papel-título.

Culpado por Suspeita (Guilty By Suspicion)
EUA, 1991, Drama, 105min

Direção: Irwin Winkler

Elenco: Robert De Niro, Annette Bening, George Wendt e Martin Scorsese

Sinopse: Nos anos 50, David Merrill é um cineasta chamado a prestar depoimento para um comitê que investiga atividades ligadas ao regime comunista, mas se nega a cooperar porque não quer prejudicar um amigo. Ele é incluído na lista que circula em Hollywood e que cita nomes de profissionais suspeitos de ter relações com o comunismo e não devem ser contratados. Surge o dilema: ajudar o amigo ou retomar sua carreira?

Curiosidades: “Culpado pos Suspeita” é considerado o primeiro longa-metragem de Hollywood dedicado em sua totalidade à lista negra da indústria cinematográfica, movimento anticomunista conhecido como “macarthismo”, liderado pelo senador Joseph Raymond McCarthy, durante os anos 1950, nos Estados Unidos. Martin Scorsese interpreta um diretor fictício chamado “Joe Lesser”, inspirado no diretor Joseph Losey, que deixou Hollywood na década de 1950 por causa da perseguição do macarthismo. Esta colaboração de Robert De Niro e Martin Scorsese é uma das poucas em que Scorsese não dirige o filme, nem mesmo desempenha funções como produtor, aparecendo apenas em um pequeno papel como diretor de cinema.

9 de abril – Superlançamento

Medeia por Consuelo de Castro
Brasil, 2021, Drama

Direção: Gabriel Fernandes e Bete Coelho

Elenco: Bete Coelho, Luiza Curvo, Michele Matalon, Roberto Audio

Sinopse: Medeia por Consuelo de Castro conta a versão do famoso mito grego reescrito por uma mulher. Deusa, guerreira, amante e mãe, Medeia sofre uma traição política além da traição amorosa. Renegada após suas grandes conquistas para ajudar Jasão, vai até às últimas consequências para se vingar e retomar a sua vida.

15 de abril

O Manipulador de Paixões (L’ours en peluche)
Itália, 1994, Drama, 105min

Direção: Jacques Deray

Elenco: Alain Delon, Laure Killing, Regina Bianchi

Sinopse: Médico mulherengo e casado começa a receber ameaças de morte. É quando decide reavaliar sua conduta em busca de uma paixão mais segura. Baseado em obra de Georges Simenon.

Curiosidades: Adaptação de romance do escritor belga Georges Simenon (1903–1989). Em 1982, esta mesma história foi adaptada para um telefilme francês, dirigido por Édouard Logereau, com Claude Rich no papel principal. Último filme do diretor francês Jacques Deray (1929–2003) realizado para o cinema.

O Legado Estratégico de Juan Peron (El legado estratégico de Juan Peron)
Argentina, 2016, Documentário, 103min

Direção: Fernando E. Solanas

Sinopse: Documentário que recupera gravações inéditas e documentos históricos sobre o general e ex-presidente argentino Juan Domingo Perón, com o objetivo de resgatar seu projeto político na atualidade.

Curiosidades: Documentário no qual o diretor Fernando Solanas recupera as entrevistas que realizou com Juan Domingo Perón no exílio. Em 1971, quando a Espanha estava sob a ditadura de Francisco Franco, Fernando Solanas e Octavio Getino frequentaram a residência de Juan Perón, na Puerta de Hierro, para filmar secretamente dois longos documentários com o ex-presidente argentino. Foram seis meses de viagem entre Madrid e Roma, onde foi feita a montagem, escondendo os negativos filmados e evitando que López Rega, fundador do grupo de extermínio Aliança Anticomunista Argentina, se apoderasse do material.

5 é o Número Perfeito (5 è il numero perfetto)
Itália, 2019, Crime, 100min

Direção: Igor Tuveri

Elenco: Toni Servillo, Valeria Golino, Carlo Buccirosso

Sinopse: O filme segue Peppino (Toni Servillo), um velho assassino em uma Nápoles de 1970, forçado a voltar em ação pelo assassinato de seu filho. Esse trágico acontecimento também suscita reflexões sobre a vida e a sociedade em todos os personagens.

Curiosidades: O filme foi diirigido pelo cartunista Igor Tuveri, que trabalha com o pseudônimo Igort, e é baseado em sua história em quadrinhos homônima de 2002. Igort, e é um dos romancistas gráficos mais famosos da Itália, com livros amplamente traduzidos para os mais diversos idiomas, como o inglês, francês, japonês, russo, espanhol, alemão, holandês, grego e português.  o ator Toni Servillo, o inesquecível Jep Gambardella de “A Grande Beleza”, surpreende mais uma vez: escolhido pelo diretor para encarnar o protagonista do filme.

Sommersby: O Retorno de um Estranho (Sommersby)
França | EUA, 1993, Drama, 114min

Direção: Jon Amiel

Elenco: Richard Gere, Jodie Foster, Lanny Flaherty

Sinopse: Jack Sommersby, dado como morto na Guerra Civil Americana, reaparece em casa após seis anos. Antes rude e amargurado, Jack agora é gentil e dedicado. A drástica mudança intriga sua esposa, Laurel, e os vizinhos. Enquanto Laurel se apaixona cada dia mais pelo “novo” marido, os demais moradores da região, certos de que há algo errado nessa história, tentam desvendar o mistério.

Curiosidades: Este filme é uma das várias adaptações fictícias de um verdadeiro e famoso caso legal ocorrido na França, no século XVI, envolvendo um homem chamado Martin Guerre que, tendo desaparecido em 1548, reapareceu repentinamente oito anos depois, com outra aparência, levantando suspeitas de que ele não seria Martin, mas sim um impostor. Foi no set deste filme que a estrela Jodie Foster conheceu seu parceiro de longa data, Cydney Bernard, que trabalhava como coordenador de produção, com quem ela teve dois filhos e viveu junto até 2008. A locação principal do filme sofreu chuvas torrenciais e inundações repentinas, nas quais o astro Richard Gere se tornou um verdadeiro herói, resgatando pessoalmente cavalos e salvando o gado de um provável afogamento.

 

29 de abril

A Morte num Beijo (Kiss me deadly)
EUA, 1955, Crime, 106min

Direção: Robert Aldrich

Elenco: Ralph Meeker, Albert Dekker, Paul Stewart

Sinopse: O detetive particular Mike Hammer (Ralph Meeker) é surpreendido numa estrada por Christina (Cloris Leachman), uma loira que veste apenas um sobretudo. Ele dá carona à desesperada jovem, mas os dois acabam perseguidos, agredidos e jogados de um penhasco. Mike sobrevive e decide investigar o crime.

Curiosidades: “A Morte num Beijo” foi inteiramente filmado em menos de três semanas. Os atores Albert Dekker e Jack Lambert apareceram em papeis semelhantes como bandidos em “Os Assassinos” (1946), filme também disponível no À La Carte. O filme reúne dois atores que atuaram no clássico “Cidadão Kane” (1941): Paul Stewart (mordomo de Kane) e Fortunio Bonanova (treinador de voz de Susan Alexander).

India Song
França, 1975, Drama, 120min

Direção: Marguerite Duras

Sinopse: Anne-Marie Stretter é casada com vice-cônsul francês e vive em Cálcuta, cansada da opressão do país estrangeiro, entra em colapso por angústia e aborrecimento. Isolada dentro da embaixada, ela acumula encontros sexuais e rejeita apenas o marido, que parece não se importar.

Curiosidades: A francesa Dominique Sanda, atriz de clássicos como “O Conformista”, de Bernardo Bertolucci, e “O Jardim dos Finzi Contini”, de Vittorio De Sica, foi a primeira escolha para o papel principal, mas ela desistiu e foi substituída por Delphine Seyrig. Segundo o diretor de fotografia Bruno Nuytten, o mesmo de “Possessão”, Marguerite Duras procurou Jack Nicholson para o papel principal masculino. Escolhido para representar a França no Oscar 1976 de Melhor Filme Estrangeiro, “India Song” foi um dos 13 longas dirigidos pela escritora francesa Marguerite Duras (1914–1996), uma das principais representantes femininas na literatura do Século XX, autora do roteiro do clássico “Hiroshima, Meu Amor” (1959), de Alain Resnais.

Um Parte, Outro Fica (Un reste, L´autre part)
França, 2004, Drama, 109min

Direção: Claude Berri

Elenco: Nathalie Baye, Daniel Auteuil, Pierre Arditi, Charlotte Gainsbourg

Sinopse: Sobre dois casais, amigos de longa data, nos quais ambos os maridos têm casos bem antigos.

Curiosidades: Comédia intimista de “Claude Berri” (1934–2009), que também foi um importante produtor, com grandes filmes no cúrriculo, entre eles “Tess” (1979), de Roman Polanski; “A Rainha Margot” (1993), de de Patrice Chéreau; e “Germinal” (1993), dirigido por ele próprio. O elenco de estrelas reune de Daniel Auteuil, Nathalie Baye, Miou-Miou e Charlotte Gainsbourg até a participação afetiva de Yveette Attal, sogra de Charlotte na vida real. A canção-tema “L’un part… l’autre reste” é cantada por Charlotte Gainsbourg.

Do Outro Lado da Lei (El bonarense)
Argentina, 2002, Drama, 105min

Direção: Pablo Trapero

Elenco: Jorge Roman-Zapa, Dario Levy, Mimi Arduh, Hugo Anganuzzi, Victor Hugo Carrizo

Sinopse: O chaveiro Zapa participa de um assalto a mando do patrão e depois é forçado a fugir para Buenos Aires, para evitar a prisão. Lá, ele se torna um bonaerense, membro da força policial mais corrupta da Argentina.

MOSTRAS E FESTIVAIS

16 a 29 de abril

Cinefantasy

Considerado o maior e o principal festival brasileiro de cinema fantástico. A 11ª edição acontece de 16 a 29 de abril, online. Este ano o festival recebeu mais de 780 filmes inscritos de 69 países. Foram selecionados um total de 137 filmes, sendo 18 longas e 119 curtas-metragens de 32 países dos cinco continentes.

22 a 30 de abril

Festival Cinema Brasileiro: Anos 2010 10 Olhares

O que o cinema nacional pode dizer sobre o país da última década? O festival  resgata a produção desse período e joga luz sobre o estado do presente a partir do passado recente. Longas, médias e curtas, divididos em 10 segmentos temáticos, cada um com curadores específicos, exploram esse período de ebulição da nossa cinematografia, que contou com um número inédito de mulheres e minorias (como realizadores negros e indígenas) envolvidas na produção cinematográfica. Os filmes selecionados refletem e fazem refletir sobre os conturbados anos que culminaram na eleição de um governo declaradamente contrário ao fomento cultural de seu país.

Com informações da assessoria de imprensa do Belas Artes Grupo.