1º Festival Brasileiro de Cinema Cômico - Divulgação
Divulgação

Primeiro festival brasileiro dedicado a curtas de comédia acontece online

A primeira edição do Festival Brasileiro de Cinema Cômico acontece até 11 de abril, com o objetivo de valorizar a diversidade e a qualidade da comédia feita no Brasil com todos os seus subgêneros: sátira, comédia romântica, comédia de costumes, paródia, pastelão, terrir, entre outros.

A seleção de filmes conta com 32 curtas, divididos em três mostras, sendo uma delas competitiva. O vencedor ganhará o Troféu Abacaxi, confeccionado exclusivamente para o evento e que também é uma homenagem ao saudoso apresentador Chacrinha. Os demais curtas participam da Mostra Fluminense, com filmes realizados no estado do Rio de Janeiro, e da Mostra Xófem, infanto-juvenil, com a maioria dos filmes de classificação etária livre.

“Há muitas comédias de teor político. Ficamos também surpresos com a quantidade de mocumentários, falsos documentários, um gênero ainda sem tradição no cinema brasileiro”, conta Flavia Candida, uma das curadoras. “Outro destaque é a incorporação da linguagem de internet e de memes nos filmes. Muitos curtas foram realizados durante a pandemia, abordando temas como distanciamento social, negacionismo, mas de uma forma inusitada, leve e criativa. Há também muitos filmes dirigidos por mulheres e pessoas LGBTQIA+, trazendo um frescor para o campo da comédia brasileira, que possui uma tradição muitas vezes machista e preconceituosa”, completa Vitor Medeiros, diretor, produtor e curador.

"Celeste e Estrela" (2003), de Betse de Paula - Divulgação
“Celeste e Estrela” (2003), de Betse de Paula – Divulgação

O festival faz também uma homenagem à cineasta Betse de Paula, apresentando seus quatro longas em retrospectiva, entre eles a comédia romântica metalinguística “Celeste e Estrela”, protagonizada por Dira Paes, e o documentário “Desarquivando Alice Gonzaga”, que revisita uma parte importante da história do cinema brasileiro através da vida e da obra de Alice Gonzaga, filha de Adhemar Gonzaga, fundador da Cinédia, primeiro estúdio de cinema no Brasil. Betse de Paula também apresenta no festival a estreia da série “O Síndico”, na qual um ator acidentalmente se torna síndico de um condomínio e fica preso na disputa entre os moradores.

Além dos filmes, o evento conta com debates e masterclasses. Toda a programação do 1º Festival Brasileiro de Cinema Cômico pode ser vista gratuitamente no YouTube. Os links para cada filme e atividade estão organizados no site festcomico.com.br.

Com informações da assessoria de imprensa do festival.

%d blogueiros gostam disto: