"Bicho de Sete Cabeças" (2000), de Laís Bodanzky - Divulgação
"Bicho de Sete Cabeças" (2000), de Laís Bodanzky - Divulgação

Os 20 anos de “Bicho de Sete Cabeças” são tema de podcast da Abraccine

O mais recente episódio do Podcast Abraccine, realizado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema, tem como tema principal o aniversário de 20 anos do lançamento de “Bicho de Sete Cabeças”, primeiro longa-metragem da diretora Laís Bodanzky (“Chega de Saudade”, “Como Nossos Pais”).

Um marco do cinema nacional no início dos anos 2000, “Bicho de Sete Cabeças” circulou e foi premiado em festivais internacionais, ganhou o Festival de Brasília e chamou a atenção para a cineasta, que também tem seus demais trabalhos comentados durante a conversa com a gaúcha Bianca Zasso (do site Formiga Elétrica) e o mineiro Daniel Oliveira, ambos críticos filiados à associação.

 

Em “Bicho de Sete Cabeças”, Neto (Rodrigo Santoro), como todo adolescente, gosta de desafiar o perigo e comete pequenas rebeldias, incompreendidas pelos pais, como pichar os muros da cidade com os amigos, usar brinco e fumar um baseado de vez em quando. Nada demais. Mas seus pais (Othon Bastos e Cássia Kiss) levam as experiências de Neto muito a sério e, sentindo que estão perdendo o controle, resolvem trancafiá-lo num hospital psiquiátrico. No manicômio, Neto conhece uma realidade desumana e vive emoções e horrores que ele nunca imaginou que pudessem existir.

A apresentação do Podcast Abraccine é de Amanda Aouad (do site Cine Pipoca Cult) e de Renato Silveira, do cinematório. O podcast tem periodicidade mensal e traz um rodízio de associados da Abraccine no rol de participantes dos debates. Além de assuntos que dizem respeito ao exercício da crítica, os episódios trazem discussões acerca de temas variados sobre cinema brasileiro, festivais, entre outros.

O Podcast Abraccine está disponível no Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts, Castbox, entre outras plataformas. Para assinar o feed diretamente, clique aqui.

%d blogueiros gostam disto: