"Rebeldes de Verão" (Letní rebeli, 2020), de Martina Saková - Divulgação
"Rebeldes de Verão" (Letní rebeli, 2020), de Martina Saková - Divulgação

Supo Mungam Plus: filmes que estreiam em outubro

Em outubro, a Supo Mungam Plus traz para seus assinantes sete filmes inéditos, entre eles a comédia grega “O Alfaiate”, longa de estreia da diretora Sonia Liza Kenterman; o suspense esloveno “Apagada”, de Miha Mazzini; o autobiográfico “O Retorno”, de Malene Choi; o poderoso drama sueco “Além dos Sonhos”, de Rojda Sekersöz; e o drama romântico alemão “Adam & Evelyn”, dos diretores Andreas Goldstein & Jakobine Motz, baseado no livro homônimo.

Em especial do Dia das Crianças, 12 de Outubro, estreia a inédita comédia da Eslováquia “Rebeldes de Verão”, de Martina Saková, sobre duas crianças que fazem amizade e buscam arrecadar dinheiro para uma jangada, desencadeando uma série de travessuras que causam alvoroço no local.

A programação traz ainda o longa “Você Nunca Esteve Realmente Aqui”, da cineasta Lynne Ramsay (“Precisamos Falar Sobre o Kevin”) e estrelado pelo ator vencedor do Oscar, Joaquin Phoenix (“Coringa”).

E a aclamada diretora belga Chantal Akerman ganha um especial com cinco filmes, incluindo “Notícias de Casa”, “Hotel Monterey” e seu último filme, “Não É Um Filme Caseiro”, além dos curtas “Exploda Minha Cidade” e “O Quarto”. Os filmes acompanham outros seis títulos da cineasta já disponíveis na plataforma, como “Jeanne Dielman” e “Os Encontros de Anna”.

As estreias na Supo Mungam Plus acontecem todas as sextas-feiras do mês. Confira o calendário do completo de lançamentos de outubro:

1º de outubro

VOCÊ NUNCA ESTEVE REALMENTE AQUI, de Lynne Ramsay (You Were Never Really Here, Reino Unido/EUA, 2017, 89 min, Thriller/Policial, 16 anos)

Joe, um veterano de guerra traumatizado, ganha a vida resgatando jovens desaparecidas. Quando um trabalho fica fora de controle, os pesadelos de Joe o alcançam, enquanto uma conspiração é descoberta, o levando para uma viagem que pode ser para a sua morte ou para seu despertar.

O Cinema de Chantal Akerman: EXPLODA MINHA CIDADE (Saute Ma Ville, Bélgica, 1968, 13 min, Drama, 16 anos)

Nos subúrbios de Bruxelas, uma jovem na cozinha de seu apartamento esfrega o chão, lustra os sapatos, dança, cozinha, bebe vinho, então ela fecha a porta com fita adesiva, abre o gás e explode tudo – cantarolando o tempo todo.

O Cinema de Chantal Akerman: O QUARTO (La Chambre, 1972, 11 min, Documentário, 12 anos)

Os móveis e a bagunça de um pequeno cômodo de apartamento se tornam o assunto de uma natureza em movimento, com a própria Akerman olhando para si mesma. Este inovador experimento formal é o primeiro filme de Chantal Akerman feito em Nova York.

O Cinema de Chantal Akerman: HOTEL MONTEREY (Bélgica, 1972, 63 min, Documentário, 12 anos)

Hotel Monterey é um hotel barato em Nova York. Chantal Akerman convida o espectador para visitar este lugar incomum, assim como as pessoas que vivem lá, desde a recepção até a última história.

8 de Outubro

Lançamento Inédito: CABUL, CIDADE NO VENTO, de Aboozar Amini (Afeganistão/Holanda/Japão/Alemanha, 2018, 88 min, Documentário, 14 anos)

Afshin e seu irmão mais novo Benjamin vivem na encosta das montanhas Chil Dokhtaran. Crescendo próximos a uma cidade cheia de bombas e sirenes, a violência se tornou parte da inocência deles. Quando seu pai parte para outro país, um fim chega à infância de Afshin. Abbas é um motorista de ônibus implacável. O longo processo de suas tentativas de consertar o ônibus quebrado revela sua maneira de viver entre a verdade e a mentira. As histórias de Afshin e Abbas se misturaram com as cenas da cidade e passageiros na viagem de ônibus, para completar o retrato sinfônico da cidade.

O Cinema de Chantal Akerman: NÃO É UM FILME CASEIRO (No Home Movie, Bélgica/França, 2015, 115 min, Documentário, 12 anos)

Um retrato da relação de Chantal Akerman com sua mãe, Natalia, sobrevivente do Holocausto e presença familiar em muitos dos filmes de Akerman. As duas conversam e compartilham memórias, e mesmo quando Chantal está em outra cidade distante de Bruxelas, as duas se comunicam através da vídeo chamada.

12 de Outubro (Especial Dia das Crianças)

Lançamento Inédito: REBELDES DE VERÃO, de Martina Saková (Letní rebeli, Eslováquia/Alemanha, 2020, 92 min, Drama/Comédia, 10 anos)

Jonas, 11, está ansioso para passar as férias de verão explorando o interior da Eslováquia com o avô, Bernard, mas sua mãe já fez planos de ir para o litoral. O garoto, então, foge de casa e ruma sozinho para a cidadezinha onde Bernard vive. Ao chegar lá, ele descobre que o vovô legal se tornou um velho rabugento e mal-humorado. Felizmente, Jonas logo faz amizade com a vizinha. Juntos, os dois criam um esquema para arrecadar dinheiro para uma jangada, desencadeando uma série de travessuras que causam alvoroço no local. Lindamente filmado na bela paisagem ensolarada de verão, com uma trilha sonora charmosa e edificante, é uma comédia bilíngue que diverte e aquece o coração de toda a família.

15 de Outubro

Lançamento Inédito: O ALFAIATE, de Sonia Liza Kenterman (Raftis, Grécia/Alemanha/Bélgica, 2020, 100 min, Comédia/Drama/Romance, 14 anos)

Nikos mora no sótão da alfaiataria da família. Quando o banco ameaça reaver a loja e seu pai adoece, Nikos entra em ação: com uma alfaiataria sobre rodas maravilhosamente estranha, ele se reinventa enquanto traz estilo e confiança às mulheres de Atenas. Prêmio da Crítica de Melhor Filme Grego no Festival de Tessalônica.

O Cinema de Chantal Akerman: NOTÍCIAS DE CASA (News from Home, Bélgica/França, 1976, 90 min, Documentário, 12 anos)

Chantal Akerman, a cineasta belga, mora em Nova York. As imagens filmadas da cidade americana são acompanhadas pelos textos da sua amorosa mãe que vive em Bruxelas. Enquanto as imagens da cidade de Nova York se aproximam cada vez mais, as palavras da mãe, lidas pela própria Akerman, gradualmente desaparecem.

22 de Outubro

Lançamento Inédito: APAGADA, de Miha Mazzini (Izbrisana, Eslovênia/Croácia/Sérvia, 2018, 86 min, Drama/Suspense, 14 anos)

Ana dá à luz no hospital local e tudo ocorre bem. O único problema é com a papelada —o arquivo dela não está no computador—, mas isso é considerado apenas uma perda temporária de dados, provavelmente causada por uma falha técnica. Em poucos dias, no entanto, Ana se vê em uma teia de burocracia de proporções kafkianas. Ela é forçada a deixar a filha recém-nascida sozinha no hospital, sem o direito de visitá-la até que tudo esteja resolvido. De repente, Ana passa a ser uma estrangeira, apesar de ter vivido na Eslovênia durante a vida toda. Legalmente, ela não existe, então, sua filha é uma órfã. E órfãos são colocados para adoção. Melhor Roteiro no Festival de Belgrado e Melhor Atuação no Festival de Pula.

Lançamento Inédito: ALÉM DOS SONHOS, de Rojda Sekersöz (Dröm Vidare, Suécia, 2017, 90 min, Drama, 16 anos)

A amizade e os sonhos de uma gangue são postos à prova quando Mirja sai da prisão com a intenção de romper com o passado e embarcar em uma nova vida. Sua escolha é entre ser leal à mãe doente e à irmã mais nova ou apoiar as amigas que realmente eram sua família. Prêmio do Público no Festival de Gotemburgo e Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Bruxelas.

29 de Outubro

Lançamento Inédito: ADAM & EVELYN, de Andreas Goldstein & Jakobine Motz (Alemanha, 2018, 95 min, Drama/Romance, 14 anos)

Verão de 1989, Alemanha Oriental. Adam trabalha como alfaiate, Evelyn como garçonete. Eles estão planejando férias juntos quando Evelyn descobre que Adam a está traindo e decide sair de férias sozinha. Ela viaja para a Hungria, seguida por Adam. Assim que a fronteira com a Áustria cai, tudo muda na Hungria. As fronteiras estão abertas, como novas possibilidades para Adam e Evelyn decidirem em que mundo – oriental ou ocidental – querem construir uma vida feliz. O filme de Andreas Goldstein e Jakobine Motz é baseado no romance de Ingo Schulze, que foi publicado no Brasil. Seleção Oficial do Festival de Veneza e de Busan.

Lançamento Inédito: O RETORNO, de Malene Choi (The Return, Dinamarca/Coréia do Sul, 2018, 84 min, Drama/Documentário, 14 anos)

Karoline e Thomas foram adotados e cresceram na Dinamarca. Já na casa dos 30 anos, eles retornam à Coreia do Sul, onde nasceram. Em Seul, conhecem outras pessoas que foram adotadas (e que foram criadas nos Estados Unidos e na Europa). A busca por suas raízes os faz questionar seus próprios destinos e suas identidades. O filme é inspirado nas experiências pessoais da diretora Malene Choi. Menção Especial da Bright Future no Festival de Roterdã e Prêmio Especial do Júri em no Festival de Jeonju.

Com informações da assessoria de imprensa da Supo Mungam Films.

%d blogueiros gostam disto: