"O Meio do Horizonte" (Le milieu de l'horizon, 2019), de Delphine Lehericey - Divulgação
"O Meio do Horizonte" (Le milieu de l'horizon, 2019), de Delphine Lehericey - Divulgação

12º My French Film Festival exibe panorama do novo cinema francófono

A 12ª edição do My French Film Festival fica em cartaz online até 14 de fevereiro, gratuitamente, nas plataformas de streaming Belas Artes À La Carte, Filmicca e Reserva Imovision.

O My French Film Festival anualmente apresenta a nova criação cinematográfica francófona, permitindo a cinéfilos do mundo inteiro conhecer um panorama do cinema francês contemporâneo.

A seleção reúne filmes dos mais diversos gêneros e formatos: comédia, drama, animação, documentário, longas e curtas-metragens. As obras apresentam diversos jovens diretores, atores e atrizes da nova geração. E alguns filmes trazem no elenco artistas já conhecidos do público.

Alguns destaques da programação são o drama ambiental “O Meio do Horizonte”, o romance “O Céu de Alice”, as comédias “Playlist” e “Embarque”, o documentário “Um País que Sabe se Comportar” e a animação “Calamidade”.

Vale muito a pena acompanhar o My French Film Festival: em cartaz até 14 de fevereiro, com acesso gratuito online pelas plataformas Belas Artes À La Carte, Filmicca e Reserva Imovision.

Conheça os filmes desta edição:

Longas-metragens

Embarque (À L’ABORDAGE)

França, 2020, Comédia, 95 min

Elenco: Salif Cissé, Eric Nantchouang, Edouard Sulpice, Asma Messaoudene

Direção: Guillaume Brac

Sinopse: Paris, uma noite de agosto. Um rapaz conhece uma garota. Eles têm a mesma idade, mas não pertencem ao mesmo mundo. Félix trabalha, Alma sai de férias no dia seguinte. Pouco importa. Félix resolve se juntar à Alma do outro lado da França. De surpresa. Ele leva junto o seu amigo Chérif, porque em dupla fica mais divertido. E como não têm carro, fazem a viagem com Édouard. Obviamente, nada sai como planejado. Poderia ser de outra forma, quando você considera os seus sonhos a realidade?

Curiosidades: Guillaume Brac filma com delicadeza jovens adultos de diferentes culturas e meios sociais que se encontram durante um verão que compartilham no sudeste da França. “Embarque” é uma comédia sobre férias e ao mesmo tempo uma aventura sentimental interpretada por um grupo de jovens atores incansáveis.

Calamidade (CALAMITY)

França, 2020, 85min, Animação

Elenco: Salomé Boulven, Alexandra Lamy, Alexis Tomassian

Direção: Rémi Chayé

Sinopse: 1863, Estados Unidos da América. Em um comboio que vai em direção ao oeste com a esperança de uma vida melhor, o pai de Martha Jane é ferido. É ela que tem que dirigir a carroça da família e cuidar dos cavalos. A experiência é dura, porém Martha Jane nunca se sentiu tão livre. E como é mais conveniente para andar a cavalo, ela não hesita em colocar calças. Isso é audácia demais para Abraão, o líder do comboio. Acusada de roubo, Martha é obrigada a fugir. Vestida de homem, em busca de provas de sua inocência, ela descobre um mundo em construção onde sua personalidade única se afirmará. Uma aventura cheia de perigos e rica em encontros que, passo a passo, revelarão a mítica Calamity Jane.

Curiosidades: Rémi Chayé reconstitui, neste verdadeiro tributo aos westerns, a infância da mítica Calamity Jane e assina uma história sobre a descoberta da liberdade, usando uma paleta de cores extravagantes.

As Índias Galantes (INDES GALANTES)

França, 2020, 108min, Documentário

Direção: Philippe Béziat

Sinopse: Esta é a primeira experiência de 30 dançarinos de hip-hop, krump, break, voguing… A primeira para o diretor Clément Cogitore e a coreógrafa Bintou Dembélé. E uma novidade para a Ópera de Paris. Ao reunir dança urbana e canto lírico, eles reinventam juntos a obra-prima barroca de Jean-Philippe Rameau “As Índias Galantes”. Dos ensaios às apresentações públicas, acompanhamos uma aventura humana e um encontro com apostas políticas: hoje, uma nova geração de artistas poderia tomar a Bastilha?

Curiosidades: Em 1735, Rameau criou “As Índias Galantes”, que mostra a expansão colonial francesa e representa o mito do bom selvagem. Philippe Béziat filma em 2019 uma geração de dançarinos que ocupa o espaço e toma corpo pela primeira vez no palco da Ópera de Paris e se reapropria dessa obra-prima barroca, afirmando uma outra leitura da história europeia.

O Meio do Horizonte (LE MILIEU DE L’HORIZON)

Suíça, 2019, 110min, Drama

Elenco: Luc Bruchez, Laetitia Casta, Clémence Poésy

Direção: Delphine Lehericey

Sinopse: A seca de 1976. Sob o sol implacável desse verão, Gus deixa a infância. A natureza se desintegra, os sentimentos se exacerbam, o núcleo familiar explode: tudo racha e se quebra com o impensável que acontece. As tão esperadas tempestades vão varrer uma zona esgotada e levar um mundo com elas.

Curiosidades: Delphine Lehericey assina uma história de aprendizagem, animada por uma galeria de personagens complexos. Um romance impossível interpretado por uma dupla efervescente de atrizes, num contexto de drama rural.

Playlist (Playlist)

França, 2020, 1h28 min, Comédia

Elenco: Sara Forestier, Laetitia Dosch

Sinopse: Sophie tem 28 anos. Ela gostaria de ser cartunista, mas isso seria muito mais fácil se ela tivesse cursado uma escola de artes. Ela também gostaria de encontrar o amor, mas isso também seria muito mais fácil se ele lhe saltasse aos olhos. Ela multiplica experiências amorosas e profissionais. Leva muitos golpes duros e dá alguns: isso faz parte do aprendizado. Não lhe sai da cabeça Daniel Johnston, que insiste que o verdadeiro amor acaba por chegar.

Curiosidades: O primeiro longa-metragem da ilustradora Nine Antico nos leva ao cotidiano adoravelmente instável de duas jovens mulheres livres e radiantes. Uma homenagem à Nouvelle Vague, esta comédia agridoce, cômica e ultra-contemporânea é conduzida à alta velocidade pela formidável dupla de amigas composta por Sara Forestier e Laetitia Dosch.

O céu de Alice (SOUS LE CIEL D’ALICE)

França, 2020, 90min, Drama

Elenco: Alba Rohrwacher, Wajdi Mouawad

Direção: Chloé Mazlo

Sinopse: Nos anos 50, a jovem Alice troca a Suíça pelo Líbano, um país ensolarado e exuberante. Lá, ela se apaixona por Joseph, um esperto astrofísico que tem o sonho de enviar ao espaço o primeiro libanês. Alice encontra rapidamente o seu lugar na família deste último. Mas depois de alguns anos de dolce vita, a guerra civil invade o seu paraíso.

Curiosidades: Chloé Mazlo se inspira em sua história familiar e assina um conto poético de encenação fértil e engenhosa. Um primeiro longa-metragem delicado interpretado pela brilhante atriz italiana Alba Rohrwacher e pelo dramaturgo líbano-canadense Wajdi Mouawad.

Teddy (TEDDY)

França, 2020, 89min, Fantasia/Comédia

Elenco: Anthony Bahon, Christine Gautier, Noémie Lvovsky

Direção: Ludovic e Zoran Boukherm

Sinopse: Nos Pirineus, um lobo atiça a raiva dos habitantes de uma localidade. Teddy, 19 anos, sem diploma, vive com o tio adotivo e trabalha em um salão de massagens. Sua namorada Rebecca vai prestar o exame nacional, com perspectivas de um futuro brilhante. Para eles, anuncia-se pela frente um verão tranquilo. Mas em uma noite de lua cheia, Teddy é arranhado por um estranho bicho. Nas semanas seguintes, ele é tomado por curiosos impulsos animais.

Curiosidades: Os irmãos Boukherma implodem o filme de gênero “francês” nesta reinterpretação do mito do lobisomem. É também uma comédia que traz um olhar terno e amargo sobre personagens malucos e marginais. Anthony Bajon se apropria de um novo registro e capta a atenção dos espectadores desde as primeiras imagens.

Um país que sabe se comportar (UN PAYS QUI SE TIENT SAGE)

França, 2020, 86min, Documentário

Direção: David Dufresne

Sinopse: À medida que o ódio e o descontentamento com as injustiças sociais aumentam, muitos protestos cívicos estão sendo cada vez mais reprimidos. Um país que sabe se comportar convida os cidadãos a explorar, questionar e confrontar os seus pontos de vista sobre a ordem social e a legitimidade do uso da violência pelo Estado.

Curiosidades: O jornalista David Dufresne coletou numerosas imagens amadoras impressionantes, testemunhas da violência policial durante o movimento dos Coletes Amarelos na França. Ele propõe uma reflexão sobre a manutenção da ordem e os meios que lhe são dedicados pelos poderes políticos.

Uma vida doida (UNE VIE DÉMENTE)

Bélgica, 2020, 87min, Comédia/Drama

Elenco: Lucie Debay, Jo Deseure, Jean Le Peltier

Direção: Ann Sirot & Raphaël Balboni

Sinopse: Alex e Noémie gostariam de ter um filho. Mas quando Suzanne, a elegante e carismática mãe de Alex, adota um comportamento cada vez mais maluco, as coisas se complicam. Entre a criança desejada e a criança que Suzanne volta a ser, tudo fica emaranhado. É a história de um rodeio, a travessia agitada de um casal que descobre a paternidade ao contrário!

Curiosidades: O primeiro longa-metragem de Raphaël Balboni e Ann Sirot descreve uma incrível reviravolta: a descoberta da doença degenerativa de um dos pais. É a história trágica, doce e divertida de uma família que precisa aprender a lidar com a demência, a vulnerabilidade e a fragilidade. Um filme sombrio e luminoso ao mesmo tempo, maravilhosamente interpretado por um trio de atores marcantes pela vitalidade desesperada.

Curtas e médias metragens

À moda antiga (À L’ANCIENNE)

Suíça, 2020, 19min, Comédia

Elenco: Aisla Candelaria, Caroline Genoud, Mwauka Mukendi, Tania R

Direção: Yasmine Bahechar

Sinopse: Em algum lugar em Genebra, um grupo de garotas cria laços de amizade entre o Rhône e o Arve, exatamente onde os dois rios se encontram e se misturam de maneira homogênea. A partida de alguém pode virar muitas coisas de cabeça para baixo. Existem aqueles que partem e aqueles que ficam. Aqueles que partem deixam lembranças para trás. Aqueles que veem as pessoas partirem detêm a memória e guardam as lembranças.

Curiosidades: Neste filme de conclusão de estudos, entre ficção e documentário, Yasmine Bahechar coloca a sua câmera em um lugar impregnado de lembranças dos seus habitantes. O espectador observa um grupo de moças na véspera da partida de algumas delas. O retrato de um grupo sensível que questiona a relação entre o território e a cidade, rico em suas múltiplas identidades.

Astralium (ASTRALIUM)

France, 2020, 4 min, Animação

Direção: Lucie Andouche

Sinopse: Em uma praia ao entardecer, uma menina cria um ecossistema à sua imagem. Ela faz de tudo para tornar este pequeno mundo perfeito. Porém, logo a maré sobe.

Dustin (DUSTIN)

França, 2020, 20 min, Drama

Diretor: Naïla Guiguet

Elenco: Félix Maritaud, Dustin Muchuvitz, Raya Martigny

Sinopse: Em um hangar desativado, uma multidão dança em uníssono, embalada por 145 BPM de música techno. No meio dela, Dustin, um jovem transgênero, e a sua gangue: Félix, Raya e Juan. À medida que a noite avança, a histeria coletiva se transforma em doce melancolia e a embriaguez, em falta de ternura.

Curiosidades: Da luz forte dos armazéns ao sol da manhã, o espectador acompanha um grupo de jovens parisienses, formado por Dustin Muchuvitz, Raya Martigny e Félix Maritaud (120 BPM). Neste primeiro filme sensível, Naïla Guiguet testemunha a dificuldade de ser trans, mesmo no ambiente de festa no meio da comunidade LGBT+.

Erratum (ERRATUM)

França, 2021, 19min, Comédia

Direção: Giulio Callegari

Elenco: Aurélia Petit, Xavier Lacaille

Sinopse: Florence, uma professora-pesquisadora, descobre, incrédula, uma inscrição anacrônica em francês moderno no afresco galo-romano que ela acaba de desenterrar. Ao perceber que essa inscrição remonta à Antiguidade, a sua racionalidade é posta à duras penas.

Curiosidades: Giulio Callegari assina uma primeira comédia tão absurda quanto irresistível, brilhantemente interpretada pela dupla de atores composta por Aurélia Petit e Xavier Lacaille, este último recentemente descoberto na série Parlement.

Cabeça erguida (HAUT LES CŒURS)

França, 2021, 14min, Comédia

Elenco: Yasser Osmani, Aya Halal, Ramatoulaye N’dongo, Sanya Salhi

Direção: Adrian Moyse Dullin

Sinopse: Kenza, de 15 anos, e o irmão mais novo de 13, Mahdi, aparecem frequentemente nas redes sociais em atos de crueldade e humilhação. Hoje, durante um trajeto de ônibus, Kenza submete o seu irmãozinho ingênuo e romântico a um teste: fazer imediatamente uma declaração de amor à Jada, uma garota da qual Mahdi gosta, mas que não o conhece. Pressionado pela irmã, Mahdi acaba cedendo.

Curiosidades: Em seu primeiro filme, co-escrito com Emma Benestan, Adrian Moyse Dullin apresenta um estudante do ensino médio que descobre as regras do amor. Repleto de energia, este curta foi a única presença francesa na competição do Festival de Cinema de Cannes em 2021.

Hold Me Tight (HOLD ME TIGHT)

Bélgica, 2021, 7min, Animação

Sinopse: No coração de uma floresta escura, duas silhuetas se encontram, se atraem e se repelem em um namoro explosivo. “Hold Me Tight” é um romance amargo e ardente.

Curiosidades: Em seu primeiro curta, Mélanie Robert-Tourneur imagina um jogo de sedução entre duas criaturas selvagens e sensuais em uma floresta à noite. Uma viagem sensorial, envolvente e erótica, ampliada por um incrível tratamento de cores e acompanhada por uma trilha sonora vibrante e vanguardista.

Horacio (HORACIO)

França, 2019, 10min, Animação

Elenco: Spider Zed, Patricia Marmoras, Nicolas Mossard, Sylvie Brucker, Hugo de Faucompret, Tristan Lepagney

Direção: Caroline Cherrier

Sinopse: Guillaume mata Horacio, porque ele gritava muito alto. Uma notícia tragicômica como às vezes lemos nos jornais. Durante o seu julgamento, a pobreza do motivo do assassinato é desconcertante. Detido por dez anos, Guillaume gradualmente esquece a história de um cara que grita muito alto, que não convence ninguém. Quando ele sai, alguém grita novamente.

Curiosidades: “Um homem mata outro, porque grita muito alto com ele.” A partir dessa notícia, Caroline Cherrier imaginou a história de um jovem estranho e perigoso: o assassinato, o julgamento, a vida na prisão, as visitas até a liberação. Tudo em um universo colorido, pegajoso e limitado.

Os Demônios de Dorothy (LES DÉMONS DE DOROTHY)

França, 2021, 29min, Comédia

Elenco: Justine Langlois, Nana Benamer, Dustin Muchuvitz, Raya Martigny

Direção: Alexis Langlois

Sinopse: Dorothy, uma diretora meio fracassada, diverte-se e ri muito enquanto escreve o seu roteiro. Mas um telefonema da sua produtora corta a sua vontade de rir: é tempo de parar de fazer comédias queer e fazer filmes universais! Para não se afundar na angústia, Dorothy se refugia na sua série favorita, Romy e os Vampiros. Infelizmente, os seus demônios decidiram visitá-la essa noite…

Curiosidades: Alexis Langlois assina uma comédia burlesca com uma direção radical que bate de frente contra a ordem estabelecida do financiamento do cinema.

Os Patinhos Feios (LES VILAINS PETITS CANARD)

França, 2020, 39min, Drama

Direção: Anton Balekdjian

Elenco: Ulysse Dutilloy-Liégeois, Andranic Manet, Lucile Balézeaux

Sinopse: Jovem arqueólogo de passagem por Paris, Roman encontra Adam, o seu turbulento irmão mais novo.

Curiosidades: Em seu primeiro filme, Anton Balekdjian esboça um retrato sensível de dois irmãos que se redescobrem em um fim de semana e percebem que não se encaixam muito bem nas funções que lhes foram atribuídas.

Lua (LUNE)

Canadá, 2020, 15min, Drama

Direção: Zoé Pelchat

Elenco: Martine Francke, Guillaume Gauthier, Reda Guerini

Sinopse: Babz Dubreuil, uma ex-prisioneira solitária mas cativante, trabalha como cozinheira em um restaurante. Quando ela convida um cliente para sair, a sua vida dá uma guinada inesperada: a redenção.

Curiosidades: Com “Lua”, Zoé Pelchat imagina novos personagens que se encaixam em uma certa ideia de margem, ambiente que ela já havia explorado em sua série Dominos. Um lindo filme sobre a redenção e a reconstrução da autoconfiança.

Malabar (MALABAR)

França, 2020, 23min, Comédia

Direção: Maximilian Badier-Rosenthal

Elenco: Harrison Mpaya, Mourad Coudaoud, Hiep Tran Nghia

Sinopse: Uma noite, ao voltar para casa na periferia, Mourad e Harrison encontram por acaso Marcel, um velho de origem vietnamita.

Curiosidades: Maximilian Badier-Rosenthal imaginou Malabar, o seu segundo curta-metragem, para o ator Hiep Tran Nghia. Este filme, realizado em cinco noites, cativa pelo seu humor e humanidade e envolve o espectador com a sua atmosfera urbana, palco da generosidade dos seus habitantes.

Mido e os instrumais (MIDO ET LES INSTRUMEAUX)

França, 2020, 5min, Animação

Sinopse: Mido mora sozinho e adora cantar. Um dia, um grupo de animais músicos chega à sua casa. Mido então descobre duas coisas: o desejo louco de pertencer a esse grupo e o seu canto horrivelmente desafinado.

Olho por olho (ŒIL POUR ŒIL)

França, 2019, 5min, Animação

Direção: Thomas Boileau, Alain Guimont, Robin Courtoise, Mathieu Lecroq, Malcom Hunt, François Briantais

Sinopse: Um capitão pirata caolho faz uma série de tentativas para recuperar um tesouro, sempre recrutando tripulantes caolhos iguais a ele.

Omnibus (OMNIBUS)

França, 1992, 9min, Comédia

Direção: Sam Karman

Elenco: Daniel Rialet

Sinopse: Para o nosso homem, a espinha dorsal da sua vida é o seu emprego. Infelizmente, a pedra angular do seu trabalho é a SNCF (empresa pública de ferrovias francesa).Que um dia este se dê o direito de modificar os seus horários, basta para que a vida do nosso homem vire de cabeça para baixo. A chuva cai, o inverno é triste, por que então o inferno do nosso dia-a-dia tem que ser ainda por cima cheio de boas intenções?

Curiosidades: O ator Sam Karmann passou para o outro lado da câmera e dirigiu “Omnibus”. Filme lendário do cinema francês, vencedor da Palma de Ouro e do Oscar de melhor curta-metragem.

Ourse (OURSE)

França, 2021, 27min, Fantasia/Comédia

Direção: Nicolas Birkenstock

Elenco: Armande Boulanger, Aude Ruyter, Éliès Bachta

Sinopse: Ourse se torna sonâmbula e foge à noite. A sua mãe tenta cura-la dessa doença. Mas Ourse não quer ser curada, determinada a entender onde o seu sono a leva. Estaria ela tentando fugir do curso da sua própria vida?

Curiosidades: Uma menina sonâmbula usa estratagemas para descobrir de que são feitas as suas noites. Nicolas Birkenstock reencontra a atriz Armande Boulanger nesta fábula intimista e poética sobre a busca da identidade e sobre o luto.

Tesouro (TRÉSOR)

França, 2020, 7min, Animação

Direção: Alexandre Manzanares, Guillaume Consenza, Philipp Merten, Silvan Moutte-Roulet

Sinopse: Dois exploradores em busca de um tesouro escondido vão atrapalhar o romance de um polvo com a sua amada.

Com informações da assessoria de imprensa do festival.

%d blogueiros gostam disto: