"Adeus Capitão"(2022), de Vincent Carelli e Tita - Divulgação

27º festival É Tudo Verdade tem programação híbrida e gratuita

Até domingo, dia 10 de abril, acontece a 27ª edição do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, que traz uma seleção de produções contemporâneas, além de retrospectivas e mostra histórica. O evento é gratuito, está sendo realizado em formato híbrido e, além de filmes, inclui debates, masterclass, conferência e seminário. As sessões presenciais ocorrem em São Paulo e no Rio de Janeiro e as exibições online podem ser acessadas nas plataformas É Tudo Verdade Play, Itaú Cultural Play e Sesc Digital.

A programação conta com 77 produções entre longas, médias e curtas, vindos de 34 países. As personalidades homenageadas desta edição são os cineastas Ana Carolina e Ugo Giorgetti. Ambos ficaram mais conhecidos por sua obra ficcional, mas no 27º É Tudo Verdade ganham um resgate de sua produção documental, sendo exibida na íntegra. Nesta terça-feira, dia 5 de abril, às 11 horas, Ana Carolina participa de uma conversa, no YouTube, com Paulo Rufino e mediação de Orlando Margarido. Na sexta-feira, dia 8, às 17 horas, também no YouTube, acontece uma masterclass com Ugo Giorgetti, com participação de Cláudio Willer e José de Souza Martins, e mediação de Rosane Pavam.

Entre os destaques da mostra competitiva brasileira, há o documentário “Belchior – Apenas um Coração Selvagem”, dos diretores Camilo Cavalcanti e Natália Dias. Também são apresentados novos trabalhos de cineastas como Vincent Carelli, Marcos Pimentel, José Joffily e Heloisa Passos. Na disputa internacional, o destaque é “JFK Revisitado: Através do Espelho”, de Oliver Stone. O filme retoma investigações sobre o assassinato do presidente estadunidense John Kennedy, em 1963, por meio de arquivos que eram sigilosos e foram liberados pelos EUA em 2017.



“Belchior: Apenas um coração selvagem” (2022), de Camilo Cavalcanti e Natália Dias – Divulgação

No encerramento, quando serão anunciadas as produções vencedoras, será exibido “O Território” (2022), dirigido pelo estadunidense Alex Pritz e coproduzido entre Brasil, Dinamarca e EUA. O documentário fez sua estreia no Festival de Sundance e acompanha um jovem líder indígena brasileiro que luta contra fazendeiros que ocupam uma área protegida da Floresta Amazônica. Vale lembrar que, assim como nas edições anteriores do festival, os filmes vencedores dos prêmios dos júris nas Competições Brasileiras e Internacionais ficam automaticamente classificados para apreciação dos membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que podem indicá-los ao Oscar de 2023.

Destaque ainda para as atividades paralelas, entre elas, a Conferência Internacional do Documentário, chegando à sua 19ª edição. Este ano o tema é O Patrimônio do Cinema Documental. São quatro debates sobre Orson Welles, Dziga Vertov e Chico Antônio (cantador de coco descoberto por Mário de Andrade).

SERVIÇO
27º É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários
Até 10 de abril de 2022
Híbrido (online e presencial)
Programação completa e mais informações aqui.

Com informações da assessoria de imprensa do É Tudo Verdade.

%d blogueiros gostam disto: