Espelhos do Medo

Um filme de horror feito sob encomenda do estúdio, onde Alexandre Aja parece ter deixado o piloto automático ligado. A não ser por uma ou outra cena mais gráfica, de violência extrema (e que funcionam isoladas, sem necessariamente estarem ligadas à narrativa), o que está na tela não lembra nem um pouco o que o cineasta francês mostrou em “Alta Tensão” e “Viagem Maldita”. Aliás, está para ser solucionado o enigma do fracasso que é “Espelhos do Medo”, uma vez que toda a equipe (co-roteirista, diretor de fotografia e montador) é a mesma com quem Aja sempre trabalha.

Ainda que os filmes anteriores de Aja não sejam perfeitos, eles mostraram um cineasta promissor no gênero devido ao seu jeito de filmar estilizado, criativo nos ângulos que buscava, além da tensão que provocava com a violência chocante. Já aqui, Aja se rende a várias convenções do gênero – o mais terrível, o clichê da casa mal-assombrada (irrita o uso em excesso das tomadas que mostram a fachada do prédio incendiado ou seu interior imerso na escuridão – só faltou o sussurro de um fantasma ao pé do ouvido do espectador).



As atuações canastríssimas de Jack Bauer Kiefer Sutherland e Paula Patton contribuem para a inverossimilhança do drama familiar, que só serve para prolongar uma história que não renderia mais que um episódio de “Mestres do Terror”. Mas Aja, ao que parece, ainda não é digno desse título.

nota: 2/10 — pura perda de tempo

Espelhos do Medo (Mirrors, 2008, EUA/Romênia)
direção: Alexandre Aja; com: Kiefer Sutherland, Paula Patton, Cameron Boyce, Erica Gluck, Amy Smart, Jason Flemyng, Ezra Buzzington; roteiro: Alexandre Aja, Grégory Levasseur (baseado no roteiro original de Kim Sung-ho); produção: Alexandre Aja, Grégory Levasseur, Alexandra Milchan, Marc Sternberg, Moritz von der Groeben; fotografia: Maxime Alexandre; montagem: Baxter; música: Javier Navarrete; estúdio: Castel Film Romania, New Regency Pictures; distribuição: 20th Century Fox. 110 min
%d blogueiros gostam disto: