Um Parto de Viagem

“Um Parto de Viagem”, de certa forma, fecha uma trilogia de road movies para Todd Phillips, diretor de “Caindo na Estrada”, seu longa de estreia, e do megasucesso do ano passado, “Se Beber, Não Case”.
Se em “Caindo na Estrada” o objetivo da viagem é impedir que a namorada do protagonista veja uma fita de vídeo (ah, os anos 90…) em que ele aparece aos amassos com outra garota, aqui o personagem principal precisa atravessar o país de carro, ao lado de um desconhecido, para não perder o nascimento do primeiro filho.
Dos três filmes, “Se Beber, Não Case” é o mais diferenciado em termos de estrutura narrativa, já que a ação acontece na maior parte do tempo em Las Vegas. Além disso, o personagem principal acaba virando coadjuvante e o que importa mesmo a Phillips são os amigos. E disso “Um Parto de Viagem” tem muito: o foco não é Robert Downey Jr., que literalmente se transforma no “carona” do filme. É o personagem de Zach Galifianakis, novamente fazendo o tipo desleixado de “Se Beber, Não Case”, quem move o filme.
Phillips mais uma vez recorre ao subgênero bromance (isto é, “comédia romântica para caras”) para falar de amizade. OK, válido. No entanto, se esta é uma inclinação temática natural do cineasta, demonstrada também em “Dias Incríveis” e “Starsky & Hutch” (este caindo mais para o lado da comédia de ação), “Um Parto de Viagem” revela certa preguiça por parte dele.
As situações inusitadas e absurdas que surgem a cada parada no acostamento, e algumas ainda com o carro em movimento, desta vez não parecem andar junto com o filme. Na verdade, elas são empilhadas. Uma ou outra são coesas com o desenvolvimento da relação dos personagens, que, mais uma vez, é o que interessa a Phillips. Mas a maioria soa como desculpa para uma risada a mais. Uma dessas piadas rasas conta com uma ponta de luxo de Jamie Foxx, um ator que, definitivamente, não se encontrou na carreira desde que ganhou o Oscar por “Ray” (exceto por “Miami Vice”).
Citações a outros filmes e séries de TV não faltam, assim como abundam faixas na trilha sonora que só confirmam o bom gosto musical de Phillips – que varia de bandas como Pink Floyd e Cream a já esquecida, mas regular Semisonic (de novo: ah, os anos 90…).
Enfim, dá para sentir que o cineasta mantém sua personalidade neste trabalho. Seu estado de espírito é que não parece ser dos melhores.
Um Parto de Viagem (Due Date, 2010, EUA)
direção: Todd Phillips; roteiro: Alan R. Cohen, Alan Freedland, Adam Sztykiel, Todd Phillips; fotografia: Lawrence Sher; montagem: Debra Neil-Fisher; música: Christophe Beck; produção: Daniel Goldberg, Todd Phillips; com: Robert Downey Jr., Zach Galifianakis, Michelle Monaghan, Jamie Foxx, Juliette Lewis, Danny McBride, RZA; estúdio: Warner Bros., Legendary Pictures, Green Hat Films; distribuição: Warner Bros. 100 min
%d blogueiros gostam disto: