Críticos de MG elegem "O Escritor Fantasma" o Melhor do Ano

Diferente de São Paulo, Rio e Rio Grande do Sul, entre outros estados, aqui em Minas os críticos de cinema não são organizados em uma associação. Mas estamos mudando esse quadro e, ainda este ano, deveremos lançar a Associação dos Críticos de Minas Gerais. Relançar, na verdade, pois ela já existiu nos anos 80, mas hoje só está no papel.

O primeiro passo para este relançamento foi a criação de uma premiação, como as demais associações fazem. E assim surge o Prêmio José Tavares de Barros, nome escolhido como forma de homenagearmos o professor Tavares, que morreu em 2009 e ainda deixa muita saudade. Ele foi professor emérito da UFMG e apresentador do programa Sala de Cinema, na TV Horizonte.
O primeiro filme a receber o prêmio é “O Escritor Fantasma“, de Roman Polanski. “Mary e Max, Uma Amizade Diferente” recebeu menção honrosa da comissão votante, que inclui representantes dos principais veículos de comunicação de Minas e sites de cinema da internet – além do cinematório, você decide onde nos encaixamos. #modestos
Confira abaixo, o release completo.
O ESCRITOR FANTASMA, de Roman Polanski, é eleito o Melhor Filme de 2010 pelos Críticos de Cinema de Minas Gerais
Primeira edição do Prêmio José Tavares de Barros lança a “pedra fundamental” da nova Associação dos Críticos de Cinema de Minas Gerais
BELO HORIZONTE, 17 de janeiro de 2011. Em votação realizada entre os principais representantes da crítica de cinema em Minas Gerais, “O Escritor Fantasma”, do cineasta polonês Roman Polanski, foi eleito o melhor filme lançado em 2010 no estado, na primeira edição do Prêmio José Tavares de Barros.
A animação “Mary e Max, Uma Amizade Diferente”, do australiano Adam Elliot, recebeu menção honrosa dos votantes.
Esta é a primeira edição do Prêmio José Tavares de Barros. O nome da premiação é uma homenagem ao professor, cineasta e crítico de cinema José Tavares de Barros, que lecionou na Escola de Belas-Artes da UFMG, apresentou o programa Sala de Cinema, na TV Horizonte, foi um dos fundadores do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e trabalhou como montador ao lado de cineastas como Helvécio Ratton, José Américo Ribeiro e Paulo Augusto Gomes.
O prêmio é, também, o primeiro movimento para o relançamento da Associação dos Críticos de Cinema de Minas Gerais, que irá resgatar a sociedade de profissionais que existiu nos anos 80 no estado – processo este que está em fase de formalização.
Críticos dos principais veículos de comunicação mineiros participaram da votação do Melhor Filme de 2010, que considerou apenas os longas-metragens lançados no circuito comercial de Belo Horizonte entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2010.
Os votantes:
Carlos Quintão – jornal O Tempo / site A Galáxia
Daniel Oliveira – site Pílula Pop
Heitor Valadão – site A Galáxia
Marcello Castilho Avellar – jornal Estado de Minas
Marcelo Miranda – jornal O Tempo / site Filmes Polvo
Pablo Villaça – site Cinema em Cena
Paulo Henrique Silva – jornal Hoje em Dia
Renato Silveira – site Cinematório / Rádio Inconfidência
Thiago Macedo Corrêa – site Filmes Polvo
%d blogueiros gostam disto: