Parabólica: Leituras relevantes para um meio de semana pré-Oscar. E mais: O. Russell, Muccino, Caruso, Bieber, Landis

Para começar bem, Luiz Nazario e o Fim da Crítica. “Desde criança, o crítico é sexualmente orientado para o cinema, e revela gostos pessoais que entram em confronto com o gosto da maioria.” Excelente leitura. Tome fôlego e vá até o final.

Paralelo ao raciocínio do Nazario, texto do André Setaro, que tirou a internet de casa e perguntou: “Qual a função do cineclubismo nos dias atuais?

Siga com Jorge Furtado e uma reflexão fulminante sobre a função da arte. “Observar atentamente uma obra de arte a ponto de perceber o esforço que há para se chegar ao simples, com o espírito desarmado, (…) é um gesto que se aprende e se aperfeiçoa.”



Agora, vamos às notícias.

Depois de curtir a turnê pela temporada de premiações com “O Vencedor”, David O. Russell tem vários projetos para escolher. Enquanto muita gente quer vê-lo adaptar o game “Uncharted” para as telonas (ei, deixem para o Uwe Boll!), sem dúvida o projeto mais ambicioso é a adaptação do documentário “Cocaine Cowboys” para a ficção. Pode se tornar um novo “Scarface”. Em qualquer um desses dois projetos, Mark Wahlberg será o protagonista. Russell também está ligado à comédia de ação “Two Guns”, com Vince Vaughn.

Uma Thurman, Gerard Butler e Jessica Biel estarão no próximo filme de Gabriele Muccino (“À Procura da Felicidade”). É uma comédia sobre futebol, que não é bem sobre futebol. Butler é o técnico do time em que seu filho joga e acaba se envolvendo com as mães dos colegas do garoto. Filmagens começam mês que vem. Ah, você sabia que Muccino dirigiu no ano passado uma continuação de “O Último Beijo”? O elenco é outro, mas segue os mesmos personagens dez anos depois do primeiro filme. O filme é inédito no Brasil ainda. Ainda sobre o Muccino, o diretor deve dirigir, depois da comédia com o Gerard Butler, o romance sobrenatural “Adaline”, que é uma mistura de “Benjamin Button” com “The Time Traveler’s Wife”, só que com uma garota.

D.J. Caruso, diretor de filmes mais ou menos como “Disturbia” e “Controle Absoluto” (e nunca esqueceremos aquela lástima chamada “Roubando Vidas”), é o mais novo cineasta ligado à adaptação dos quadrinhos de Garth Ennis “Preacher”. Sam Mendes era a opção anterior, mas largou o projeto para dirigir o próximo “007”.

Por falar em quadrinhos, vale acompanhar a coluna semanal do amigo Renné França, no Pílula Pop, com resenhas das últimas novidades em HQs.

Era só o que faltava: o jeito “Bruxa de Blair” de fazer filme de horror em uma ficção-científica na Lua. Com vocês, “Apollo 18”:

Por falar em horror: Glória Perez assinará o roteiro do filme sobre a história da dupla sertaneja Leandro e Leonardo (tipo, SEIS anos depois de “2 Filhos de Francisco”). Esse é mais um projeto da Globo encomendado para ser exibido também como minissérie? Tem toda cara.

O filme-concerto do Justin Bieber, “Never Say Never”, bateu um recorde: é o filme mais rápido da história a ganhar uma versão do diretor. Após apenas três semanas em cartaz, o documentário terá um novo corte exibido nos cinemas dos EUA. Segundo o diretor, Jon M. Chu, ele incluiu 40 minutos de novas cenas, muitas delas filmadas durante a turnê de divulgação. Isto é que é estratégia de sustentação, hein?

Para fechar, John Landis fala sobre “Planeta dos Macacos”, o original, no Trailers From Hell:

%d blogueiros gostam disto: