"Medida Provisória" (2020), de Lázaro Ramos - Divulgação

Ancine trava estreia de filme de Lázaro Ramos

“Medida Provisória”, primeiro longa de ficção dirigido pelo ator Lázaro Ramos, está impedido de ser lançado nos cinemas brasileiros. Apesar de já ter sido exibido em vários festivais internacionais desde o ano passado, o filme enfrenta uma série de trâmites burocráticos para ter sua estreia liberada no país.

De acordo com os produtores do filme, dezenas de e-mails foram trocados com a Ancine (Agência Nacional do Cinema) desde novembro de 2020, mas o órgão não deu retorno sobre o andamento dos protocolos necessários para o longa ser liberado em circuito comercial. Sendo assim, uma exibição em pré-estreia será feita no Festival do Rio, no próximo dia 15 de dezembro, mas depois disso o filme seguirá na “geladeira” até a Ancine autorizar o lançamento oficial.

A situação é semelhante à enfrentada pelo filme “Marighella”, dirigido por Wagner Moura, que ficou mais de um ano aguardando a liberação da Ancine. Por meio de nota à imprensa, a agência alegou que o filme de Lázaro Ramos segue o “trâmite normal” e passa por um “processo padrão” de análise do pedido de investimento na distribuição.

Em resposta ao posicionamento da Ancine, os produtores de “Medida Provisória” informaram, por meio de nota, que a inscrição do filme em opção de comercialização foi regularmente feita dentro do prazo estabelecido para este procedimento. “O que impede o lançamento da obra é, na verdade, a demora da Ancine em concluir os trâmites necessários para a troca de distribuidora”, acrescentam. “Até o momento a Superintendência de Fomento não tomou as devidas providências. Com isso, a data de lançamento do filme já precisou ser alterada duas vezes”, concluem, reiterando ter confiança de que uma solução será encontrada junto da agência.

“Medida Provisória” é baseado na peça teatral de Aldri Anunciação e imagina um futuro próximo em que o governo do país decide enviar toda a população negra para a África, alegando que deseja pagar a dívida histórica da escravidão. A distopia social traz no elenco Seu Jorge, Taís Araújo, Alfred Enoch, Adriana Esteves, Renata Sorrah, Mariana Xavier e Emicida.

Lázaro Ramos – Divulgação

Atualizado em 16/12/2021 para acréscimo de informações.

%d blogueiros gostam disto: