cinematório café: As velhas roupas coloridas de “Amor, Sublime Amor” e “O Beco do Pesadelo”

cinematório café: As velhas roupas coloridas de "Amor, Sublime Amor" e "O Beco do Pesadelo"

Dois clássicos, duas refilmagens. Nesta edição, o podcast cinematório café analisa as novas versões do musical “Amor, Sublime Amor” (West Side Story, 2021), dirigida por Steven Spielberg, e do filme noir “O Beco do Pesadelo” (Nightmare Alley, 2021), com direção de Guillermo del Toro. Ambas concorrem ao Oscar 2022.

Escute o Cinematório na Orelo e apoie o nosso podcast!

Clique para reproduzir em uma nova janela | Download
Assine o nosso feed de podcasts: RSS | Apple | Google
Castbox | Spotify | Deezer | TuneIn | Stitcher | Player FM

“Amor, Sublime Amor” foi indicado a sete estatuetas no Oscar 2022: Melhor Filme, Direção, Atriz Coadjuvante (Ariana DeBose), Fotografia (Janusz Kaminski), Figurino (Paul Tazewell), Direção de Arte (Adam Stockhausen e Rena DeAngelo) e Som. O longa é uma refilmagem do clássico de 1961, dirigido por Robert Wise e vencedor de 10 prêmios no Oscar, e também uma adaptação do musical criado por Arthur Laurents, Leonard Bernstein e Stephen Sondheim. Na trama, o romance “proibido” entre Tony (Ansel Elgort), um rapaz novaiorquino, e Maria (Rachel Zegler), uma jovem imigrante porto-riquenha, acirra a rivalidade entre duas gangues separadas por suas diferenças étnicas. O elenco também conta com Mike Faist, David Alvarez e Rita Moreno.

Já “O Beco do Pesadelo” concorre a quatro estatuetas: Melhor Filme, Fotografia (Dan Laustsen), Figurino (Luis Sequeira) e Direção de Arte (Tamara Deverell e Shane Vieau). O policial é baseado no livro de William Lindsay Gresham, já levado ao cinema em 1947 por Edmund Goulding. O enredo traz um homem assombrado por seu passado tentando recomeçar a vida como ajudante em um circo de atrações bizarras. Ele inicia um número como mentalista, mas acaba usando o novo “dom” para aplicar golpes na cidade grande. O grande elenco conta com Bradley Cooper, Cate Blanchett, Toni Collette, Willem Dafoe, Richard Jenkins, Rooney Mara, Ron Perlman, Mary Steenburgen e David Strathairn.

Sentam-se à mesa conosco neste podcast:  Ana Lúcia Andrade, professora de Cinema da Escola de Belas Artes da UFMG, e Renné França, professor e crítico de cinema, diretor do filme “Terra e Luz”.

cinematório café é produzido e apresentado por Renato Silveira e Kel Gomes. A cada episódio, nós propomos um debate em torno de filmes recém-lançados e temas relacionados ao cinema, sempre em um clima de descontração e buscando refletir sobre imagens presentes no nosso dia a dia.

Quer mandar um e-mail? Escreva seu recado e envie para contato@cinematorio.com.br. A sua mensagem pode ser lida no podcast!

Cineclube Cinematório

O Cineclube Cinematório está no Padrim e no PicPay. O seu apoio é fundamental!

Hyperlinks deste episódio:

Lista completa de indicações ao Oscar 2022

Curiosidades do Oscar 2022

Saiba quais são as acusações de agressão sexual contra o ator Ansel Elgort

No podcast Director’s Cut, Steven Spielberg conversa com Damien Chazelle (diretor de “La La Land”) sobre “Amor, Sublime Amor”

— No canal Cineflix, Spielberg explica porque quis refilmar “Amor, Sublime Amor” e relembra outros momentos em sua filmografia em que os musicais estão presentes de algum modo:

 

— As diferenças entre as duas versões de “Amor, Sublime Amor”:

 

— Guillermo del Toro e Bradley Cooper comentam uma cena de “O Beco do Pesadelo”:

 

— As diferenças entre as duas versões de “O Beco do Pesadelo”:

 

— Trailers:

 


Apoio:

Pão & Companhia

MUBI

cinematório é parceiro da MUBI, um serviço de streaming de filmes que exibe preciosidades cinematográficas realizadas no mundo todo, escolhidas a dedo por uma equipe de curadores. Faça um teste por 30 dias grátis: basta se cadastrar neste link.

%d blogueiros gostam disto: