Melissa Mathison - Foto: Everett Collection
Foto: Everett Collection

Close-Up: Melissa Mathison, a roteirista de “E.T.”

A produtora e roteirista Melissa Mathison assinou poucos roteiros ao longo da carreira, interrompida com sua morte aos 65 anos, em 2015. Mas com apenas um trabalho — e o primeiro que escreveu sozinha — já deixou sua marca na história do cinema e na cultura pop: é dela o roteiro de “E.T.: O Extraterrestre” (1982).

Um dos maiores sucessos do diretor Steven Spielberg, o filme tornou-se um clássico e, em 2022, completa 40 anos de seu lançamento. Além das qualidades cinematográficas, sua grandiosidade também está nas memórias afetivas que evoca, sendo uma obra especial para pessoas do mundo todo, principalmente para aqueles e aquelas que cresceram nos anos 1980.

Com o roteiro de “E.T.”, Mathison foi reconhecida com uma indicação ao Oscar de Melhor Roteiro Original, uma indicação ao BAFTA (British Academy Film Awards), um prêmio do Sindicato de Roteiristas de Hollywood, o Prêmio Saturno da Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror dos Estados Unidos, entre outras distinções. Mas para além de seu roteiro mais famoso, quais outros trabalhos ela realizou?



Henry Thomas e Melissa Mathison no set de “E.T.: O Extraterrestre” (1982) – Fonte: TheBeardedTrio.com

O começo

Mathison nasceu nos Estados Unidos, no dia 3 de junho de 1950, em Los Angeles, Califórnia. Filha de pai jornalista e mãe publicitária, ela cresceu em Hollywood. Segundo consta em textos biográficos sobre ela, o casal Francis Ford Coppola e Eleanor Coppola era amigo da família e, quando jovem, Mathison chegou a ser babysitter dos filhos deles. Foi também estudante de Ciência Política na Universidade da Califórnia, mas não concluiu o curso, pois a vocação para o cinema logo lhe mostrou um outro caminho ao começar trabalhando como assistente de Francis Ford Coppola em “O Poderoso Chefão, Parte II” (1974) e, logo mais, em “Apocalypse Now” (1979), como assistente executiva.

Coppola, percebendo o talento da moça, incentivou Melissa a escrever. O resultado desse incentivo foi o roteiro de “O Corcel Negro” (1979), do diretor Carroll Ballard, que ela escreveu ao lado de outros dois roteiristas, Jeanne Rosenberg e William D. Wittliff, adaptando o livro infanto-juvenil de Walter Farley, sobre o encontro de um menino e um cavalo arisco, ambos sobreviventes de um naufrágio.

Foi na época em que namorava Harrison Ford e que viajou para visitá-lo no local de filmagens de “Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida” (1981), que Mathison e Spielberg conversaram sobre a ideia do cineasta a respeito de um filme sobre um alienígena que fica preso na Terra. Ele pediu a ela que escrevesse um rascunho a partir disso. Oito semanas depois, Melissa havia concluído o primeiro tratamento de “E.T.: O Extraterrestre”. Em entrevistas, inclusive em extra do DVD do filme, Spielberg comenta que esse primeiro material já era impecável e o arrebatou imediatamente, tanto que ele já queria filmá-lo no dia seguinte.

Steven Spielberg e Melissa Mathison no set de “E.T.” – Fonte: TheBeardedTrio.com

Maternidade e trabalhos posteriores

Depois da estreia de “E.T.”, Melissa se casou com Ford e passou a maior parte do final dos anos 1980 e início dos anos 1990 em casa para cuidar dos filhos, Georgia Ford e Malcolm Ford. A dedicação à maternidade também explica os poucos trabalhos como roteirista. Para a revista Newsweek, ela disse: “Tenho dois filhos pequenos e não queria perder a infância deles enquanto estivesse fora, ocupada escrevendo sobre outras crianças.”

Ela só voltou a escrever roteiros de longa-metragem após um hiato de 13 anos. Nessa volta, roteirizou “A Chave Mágica” (1995), de Frank Oz, adaptação do livro infantil da britânica Lynne Reid Banks, que traz a história de um menino que descobre que seu armário de madeira tem o poder de dar vida aos seus brinquedos. Neste projeto ela ainda se reuniu novamente com Kathleen Kennedy e Frank Marshall, que foram produtores de “E.T.”.

Em seguida, Melissa roteirizou “Kundun” (1997), dirigido por Martin Scorsese, que também é uma história de um menino, mas um menino real: Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama do Tibete, que foi forçado a fugir de sua terra natal em 1959, após nove anos da invasão e ocupação do Tibete pela China. Enquanto escrevia “Kundun”, Mathison se tornou amiga do Dalai Lama e, ao longo da vida, foi ativista pela liberdade tibetana. A roteirista inclusive assina uma matéria de 2011 sobre o Dalai Lama, em que ela o entrevista, para a revista Rolling Stone. A publicação original pode ser lida aqui e a versão em português aqui.

Melissa Mathison e Dalai Lama durante uma de suas várias reuniões – Fonte: SaveTibet.org

Em 2004, Mathison e Harrison Ford se divorciaram e o último roteiro dela foi junto a Spielberg novamente, em “O Bom Gigante Amigo” (2016). Ela adaptou o livro homônimo de Roald Dahl, cuja história é sobre uma menina órfã que faz amizade com um gigante bondoso. O filme foi lançado em 2016, mas Melissa já havia falecido em 4 de novembro de 2015, na cidade onde nasceu. Aos 65 anos, ela morreu vítima de um câncer neuroendócrino, um tipo raro. Em “O Bom Gigante Amigo”, Spielberg dedica o filme à ela.

Entre os trabalhos de Mathison, também estão os roteiros de “O Pequeno Mágico” (1982), de Caleb Deschanel (diretor de fotografia que é frequente colaborador de Spielberg); e do segmento de “No Limite da Realidade” (Twilight Zone: The Movie, 1983) dirigido por Spielberg. O filme reúne quatro histórias baseadas na famosa série “Além da Imaginação” (The Twilight Zone, 1959–1964), cada um dirigido por um cineasta diferente, sendo os outros três Joe Dante, John Landis e George Miller.

Mathison ainda roteirizou o videogame de “E.T.”, chamado “E.T. Phone Home!”, dois episódios de uma série de TV chamada “O Filho da Estrela Nascente”, e adaptou para o inglês o roteiro da animação japonesa “Ponyo: Uma Amizade que Veio do Mar” (2008), dirigida por Hayao Miyazaki e produzida pelo Studio Ghibli.

Referências Bibliográficas

GILBEY, Ryan. Melissa Mathison obituary. The Guardian. EUA, 6 de novembro de 2015. Disponível em: https://www.theguardian.com/film/2015/nov/06/melissa-mathison/

IMDB – Internet Movie Database. Melissa Mathison (verbete). Disponível em: https://www.imdb.com/name/nm0558953/

MATHISON, Melissa. Interview: With Words, Less Is More. [Entrevista concedida a] Newsweek. EUA, 16 de julho de 1995. Disponível em https://www.newsweek.com/interview-words-less-more-184862

MATHISON, Melissa. A Conversation with the Dalai Lama. Rolling Stone. EUA, 21 de julho de 2011.  Disponível em: https://www.rollingstone.com/politics/politics-news/a-conversation-with-the-dalai-lama-243335/

TCM – Turner Classic Movies. Melissa Mathison (biografia). Disponível em: https://www.tcm.com/tcmdb/person/124759|0/Melissa-Mathison#overview

%d blogueiros gostam disto: