Clique para reproduzir em uma nova janela | Download

Ou assine o feed principal com todos os nossos podcasts:
iTunes | Android | RSS

Na edição #6 do Em Foco, nós prestamos uma homenagem ao ator, diretor, roteirista, cantor, dançarino, ativista Jerry Lewis, que morreu no último dia 20 de agosto, aos 91 anos.

Lewis é mais lembrado como comediante, com seu tipo desastrado e abobalhado, presente na maioria de seus filmes. São mais de 70 créditos como ator em sua extensa filmografia. O nosso recorte aqui é principalmente nos longas-metragens dirigidos por Lewis, em especial aqueles que marcaram a sua carreira solo na década de 1960, a partir de “O Mensageiro Trapalhão” (The Bellboy, 1960), período em que Lewis teve maior controle criativo sobre seus filmes e em que ele provavelmente fez seus melhores trabalhos.

Participam do programa: Renato Silveira, Raquel Gomes, Antônio Tinôco e Ana Lúcia Andrade, doutora em Cinema e professora da Escola de Belas Artes da UFMG.

Edição e mixagem de áudio: Eduardo Garcia.

No Em Foco, você ouve debates e análises de filmes, sejam eles clássicos, grandes sucessos de bilheteria e de crítica, produções que marcaram época ou que foram redescobertas com o passar dos anos, não importa o país de origem. Além disso, você revisita conosco a filmografia de cineastas que deixaram sua assinatura na história do cinema.

Textos, imagens e outros materiais relacionados ao debate deste episódio:

— Galeria de fotos de Jerry Lewis na direção:

“Jerry Lewis, o autor”, artigo escrito por Richard Brody para a revista The New Yorker (em inglês)

10 lições de cinema pelo professor Jerry Lewis, o cineasta total (Nexo)

— Cena de “O Mensageiro Trapalhão” (1960), em que Jerry Lewis conduz a orquestra vazia:

— Cena de “O Otário” (1964), em que Jerry Lewis interpreta três backing vocals:


Apoio:

%d blogueiros gostam disto: