CINEMATÓRIO AWARDS 2008!

Quando fechei a minha lista de melhores de 2007, constatei que o ano passado foi bastante curioso. A relação tem de tudo: uma animação que chegou sem grandes pretensões e se revelou uma genuína obra de arte; um filme de ação frenético; um policial minucioso que chega quase a ser um épico; um drama extremamente intimista sobre a juventude contemporânea; um retrato polêmico da guerra do tráfico e da luta de classes no nosso país; um estudo metalingüístico sobre a arte de ser ator; uma biografia incompreendida, tal qual sua protagonista; uma comédia romântica que transborda simpatia e sensibilidade; uma viagem surreal e perturbadora por uma mente cheia de culpa; e, por fim, uma tocante história de amadurecimento interior.

A 4ª edição da tradicional premiação do Cinematório começa hoje com a divulgação das nossas listas de melhores e piores filmes do ano passado. Ao longo dos próximos dias, serão revelados ainda os destaques do ano em diversas categorias. Os vencedores recebem simbolicamente o troféu Sammie – uma estatueta semelhante a do Oscar, mas com Samuel L. Jackson representando o careca de ouro. Afinal, o ator mais cool de todos os tempos merece essa distinção.

Antes de deixá-los com os filmes eleitos, faço as observações de costume: a minha lista inclui filmes lançados comercialmente no Brasil, enquanto a do Tooms também conta com longas inéditos por essas bandas (já que ele mora nos EUA); divulgarei ainda a versão estendida da minha lista pessoal de melhores, incluindo os 20 melhores filmes, menções honrosas e outros títulos que valeram a pena.



Os melhores filmes

Então, vamos lá. Por relação de coincidência entre as listas, “Ratatouille”, “O Ultimato Bourne”, “Zodíaco” e “Tropa de Elite” dividem o Sammie como melhores filmes absolutos de 2007. Vale destacar ainda a excepcional participação de filmes brasileiros, com três figurando entre os meus cinco favoritos (fato inédito até então). Eis os rankings:

As 10 Obras-Primas de 2007, por Renato Silveira

1º. “Ratatouille”, de Brad Bird
2º. “Cão Sem Dono”, de Beto Brant e Renato Ciasca
3º. “Tropa de Elite”, de José Padilha
4º. “Jogo de Cena”, de Eduardo Coutinho
5º. “Zodíaco”, de David Fincher
6º. “O Ultimato Bourne”, de Paul Greengrass
7º. “Mutum”, de Sandra Kogut
8º. “Garçonete”, de Adrienne Shelly
9º. “Maria Antonieta”, de Sofia Coppola
10º. “Império dos Sonhos”, de David Lynch

Menção honrosa: “Pecados Íntimos”, de Todd Field, e “À Procura da Felicidade”, de Gabriele Muccino

As 10 Obras-Primas de 2007, por Tooms

1º. “Conduta de Risco”, de Tony Gilroy
2º. “Hot Fuzz”, de Edgar Wright*
3º. “O Ultimato Bourne” de Paul Greengrass
4º. “Ratatouille”, de Brad Bird
5º. “Zodíaco”, de David Fincher
6º. “Saneamento Básico, O Filme”, de Jorge Furtado
7º. “Sunshine – Alerta Solar”, de Danny Boyle
8º. “Ligeiramente Grávidos”, de Judd Apatow
9º. “Tropa de Elite”, de José Padilha
10º. “Extermínio 2”, de Juan Carlos Fresnadillo

Menção honrosa: “Halloween”, de Rob Zombie*

* ainda inédito no Brasil

Os piores filmes

Se houve quatro brasileiros entre os melhores, na minha lista de piores também figuram quatro produções nacionais. Há de se considerar, porém, que essas são as exceções do ano, já que no balanço geral o saldo foi positivo: muitos lançamentos do ano não entraram no ranking de melhores, mas são, sim, bons filmes.

Apesar de “Inesquecível” e “Meteoro” serem duas pérolas memoráveis da nossa cinematografia, por relação de coincidência entre a minha lista e a do Tooms, “Eu os Declaro Marido e… Larry!” e “A Estranha Perfeita” foram eleitos o piores filmes absolutos de 2007. Risque um fósforo e confira o resto:

As 10 Bombas de 2007, por Renato Silveira

1º. “Norbit”, de Brian Robbins
2º. “Deu a Louca em Hollywood”, de Jason Friedberg e Aaron Seltzer
3º. “Inesquecível”, de Paulo Sérgio Almeida
4º. “Meteoro”, de Diego de la Texera
5º. “O Homem Que Desafiou o Diabo”, de Moacyr Góes
6º. “Eu os Declaro Marido e… Larry!”, de Dennis Dugan
7º. “Minha Mãe Quer Que Eu Case”, de Michael Lehman
8º. “Licença Para Casar”, de Ken Kwapis
9º. “A Estranha Perfeita”, de James Foley
10º. “Primo Basílio”, de Daniel Filho

Menção desonrosa: “Turistas”, de John Stockwell

As 10 Bombas de 2007, por Tooms

1º. “Motoqueiro Fantasma”, de Mark Steven Johnson
2º. “Homem-Aranha 3”, de Sam Raimi
3º. “Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado”, de Tim Story
4º. “Hitman – Assassino 47”, de Xavier Gens
5º. “A Estranha Perfeita”, de James Foley
6º. “Shrek Terceiro”, de Chris Miller e Raman Hui
7º. “A Volta do Todo Poderoso”, de Tom Shadyac
8º. “Eu os Declaro Marido e… Larry!”, de Dennis Dugan
9º. “Resident Evil 3 – A Extinção”, de Russell Mulcahy
10º. “Motoqueiros Selvagens”, de Walt Becker

Menção desonrosa: “Atirador”, de Antoine Fuqua

%d blogueiros gostam disto: