"Marte Um" (2022), de Gabriel Martins - Foto: Embaúba Filmes/Divulgação
"Marte Um" (2022), de Gabriel Martins - Foto: Embaúba Filmes/Divulgação

Produzido pela Filmes de Plástico, “Marte Um” estreia no Festival de Sundance

Tem cinema brasileiro — e mineiro — no Festival de Sundance 2022. O filme “Marte Um”, mais nova produção da Filmes de Plástico, foi selecionado para a competição principal do mais importante festival de cinema independente do mundo, realizado nos Estados Unidos. O longa-metragem tem sua primeira exibição em 20 de janeiro. O lançamento no Brasil está programado para agosto deste ano, com distribuição da Embaúba Filmes.

“Marte Um” tem direção e roteiro de Gabriel Martins, cineasta que vem trilhando uma consistente carreira no cinema brasileiro, exercendo também funções como produtor, montador e fotógrafo. Sócio da Filmes de Plástico, ele estreou como diretor de longas com o aclamado “No Coração do Mundo”, também dirigido por Maurílio Martins e lançado em 2019.

“Marte Um” é o primeiro longa solo do Gabriel e acompanha uma família que tenta levar a vida com otimismo, apesar das condições econômicas difíceis e a eleição de um presidente de extrema-direita no país. Cada personagem tem seus sonhos e se depara com dilemas da vida cotidiana. O título, “Marte Um”, refere-se ao desejo secreto do filho caçula da família (papel do estreante Cícero Lucas) de estudar astrofísica e ajudar a colonizar Marte, apesar de seu pai investir para que ele se torne um jogador de futebol.

“O filme foi desenvolvido entre 2015 e 2018, um período de muitas mudanças abruptas nos campos social e político do país. Vários movimentos nos fizeram confrontar com o que pensávamos sobe raça, gênero, economia e muitos aspectos da sociedade”, afirma Gabriel. “Produzimos o filme graças a um fundo para diretores negros, e isso sempre me trouxe um senso de responsabilidade muito grande, com honestidade e compreensão de que esse filme pode ser uma forte representação de uma cultura da qual faço parte,” completa o diretor.

No elenco do filme também estão Rejane Faria (da série “Segunda Chamada”), Carlos Francisco (de “Bacurau”, e da Companhia do Latão de teatro), Camila Damião e Ana Hilário, além de Russo APR, Dircinha Macedo, Tokinho e Juan Pablo Sorrin (ele mesmo, o ex-jogador, ídolo da torcida do Cruzeiro).

“Marte Um” é produzido por Thiago Macêdo Correia, André Novais Oliveira (“Temporada”), Maurílio Martins e o próprio Gabriel. O Canal Brasil também assina a produção. Confira uma galeria de imagens do filme (clique para ampliar):

Pano de fundo político

O longa começa na noite 28 de outubro de 2018, quando Jair Bolsonaro acaba de ser eleito presidente do Brasil. Sentado no quintal de casa, enquanto pensa no seu grande sonho, o garoto Deivid ouve da rua gritos de “Mito” e uma grande comemoração. Será o começo de um período obscuro tanto para sua família quando para o país.

“Rodamos ‘Marte Um’ pouco depois da eleição de 2018, que mudou tudo no Brasil”, relembra Gabriel. “Embora se passe num contexto político turbulento – sendo a eleição de Bolsonaro um ponto baixo para nós –, esse não é um filme que tenta chega a um veredito sobre o estado político do país. Por outro lado, é inevitável que o público o interprete como um chamado para não nos deixarmos abater pelas agitações sociais que estamos enfrentando.”

Produtor do filme, Thiago Macêdo Correia lembra que Gabriel o procurou com a ideia de “Marte Um” quando o país ainda sob o comando de Dilma Rousseff, um período de prosperidade, e incentivo e investimentos na cultura. “O filme foi produzido graças a um fundo público de 2016 voltado para diretores negros e narrativas de temática negra com o intuito de levar às telas cineastas de grupos minoritários. Obviamente, esse fundo não existe mais. Rodamos o longa em outubro de 2018, durante as eleições, o que acabou influenciando também a narrativa. Não tínhamos ideia do que viria depois,” conta Thiago.

No filme, Deivid constrói um telescópio, que alimenta ainda mais o seu sonho. Gabriel vê o objeto como “um símbolo para a vida atualmente”. “Eu me vejo ali, vejo minha família, minha gente, minha empresa produtora, e, em muitas maneiras, o cinema brasileiro do qual faço parte, e no qual acredito: mesmo com poucos recursos e todas as dificuldades que enfrentamos, somos capazes de ver além disso. Para mim, ‘Marte Um’ é uma história inesperada e necessária sobre esperança e estrelas.”

Desenho feito por Gabriel Martins, Diretor de cinema (com 9 anos)
Desenho feito por Gabriel Martins, Diretor de cinema (com 9 anos) – Imagem cedida pela Embaúba Filmes

Com informações da assessoria de imprensa da Embaúba Filmes.

filme Marte Um

filme Marte Um

filme Marte Um

%d blogueiros gostam disto: