Fila de espera

O ano chegou ao fim, estréias agora só as de 2009 e vários filmes continuaram nas geladeiras dos distribuidores brasileiros. Como o clima geral na mídia é de retrospectivas, vamos aderir à preguiça coletiva e fazer nossa lista de fim de ano. Fiquem, então, com os melhores filmes que NÃO foram lançados nas salas brasileiras em 2008.

“À Prova de Morte”, de Quentin Tarantino



A Europa Filmes mais uma vez ficou de sacanagem com os fãs de Tarantino. Exibido no Festival do Rio de 2007 e inicialmente previsto para lançamento naquele mesmo ano, seguido de várias promessas não cumpridas de estréia (a última era para outubro passado), “À Prova de Morte” permanece no limbo. Não dá para entender por que o filme não foi lançado nem mesmo direto em DVD. Sem falar que perdeu todo o sentido do projeto “Grindhouse”, já que “Planeta Terror” está disponível há tempos. Se bobear, “Inglorious Basterds” chega primeiro às nossas telas em 2009 – desde que seja comprado por outro distribuidor, claro.

“Desejo e Perigo”, de Ang Lee

Mais um da Europa. No site do distribuidor, consta, ironicamente, que o filme foi lançado em novembro. Bullshit! Você já até deve ter visto o cartaz em português nos cinemas, mas quantos já não apareceram por aí e sumiram depois? E o curioso é que nem adiantou o filme do Ang Lee ser polêmico por suas cenas tórridas de sexo – simplesmente passou batido por aqui. Lee também lança trabalho novo em 2009. Vamos ver qual estréia primeiro.

“Half Nelson”, de Ryan Fleck, e “Lars and the Real Girl”, de Craig Gillespie

Provas de que não adianta ter indicação ao Oscar ou Ryan Gosling no elenco para ter lançamento garantido no Brasil. “Half Nelson”, de 2006, deu ao ator uma nomeação como Melhor Ator Principal. Resultado: nem em DVD o filme apareceu. “Lars and the Real Girl”, que também tem Gosling no elenco, concorreu à estatueta de Melhor Roteiro Original este ano e também não deu o ar da graça. Pelo menos, a Califórnia mantém o filme em sua tabela de próximos lançamentos, com previsão para fevereiro.

“Halloween”, de Rob Zombie

Este, assim como “À Prova de Morte”, já virou lenda entre os cinéfilos, esperançosos por verem no cinema o novo filme de um dos diretores mais autênticos do horror da nova geração. Mas não adianta: continua sem previsão de lançamento. Uma chance para você adivinhar quem é o distribuidor…

“I’m a Cyborg, But That’s OK”, de Park Chan-wook

“Lady Vingança” já não teve uma passagem das mais marcantes por aqui. Então, para falar a verdade, era de se esperar que o filme seguinte do diretor de “Oldboy” fosse sofrer de alguma forma. Se eu não me engano, não passou nem nos festivais – isso, sim, é estranho, já que concorreu ao Urso de Ouro em Berlim. E pelo que pesquisei, não foi comprado por nenhum distribuidor no Brasil ainda.

“Juízo Final”, de Neil Marshall

Outro que a senhora Europa Filmes anunciou com cartazes e trailers, mas estrear que é bom mesmo, nada. Está certo que o filme foi considerado uma das bombas de 2008 pela crítica estrangeira, mas e daí? A última previsão de lançamento era para novembro último e ainda não foi anunciada uma nova data.

“Redacted”, de Brian De Palma

Este passou dois anos rodando nos festivais brasileiros, mas sem sinal de estréia no circuito comercial. E não é por falta de distribuidora: são duas! Imagem e Focus. Segundo o FILME B, a previsão de lançamento, finalmente, é para 17 de abril. Será que até lá Barack Obama já retirou as tropas do Iraque?

“The Science of Sleep”, de Michel Gondry

Se ao menos o recém-lançado “Rebobine, Por Favor” e a vinda de Michel Gondry ao Brasil tivesse alavancado a estréia tardia desse filme anterior do diretor… Mas não. Exibido no Festival do Rio em 2007, “The Science of Sleep” permanece como um dos míticos filmes nunca vistos na telona pela maioria da cinefilia brasileira. Já na telinha… Torrent, para que te quero?

“Youth Without Youth”, de Francis Ford Coppola

Do que adianta Francis Ford Coppola voltar à direção depois de passar 10 anos sem filmar, se no Brasil a gente tem que esperar mais ainda para ver um novo trabalho de um dos nomes mais famosos do cinema mundial? O filme foi lançado em 2007. Chegou ao Brasil já com um ano atraso para passar no Festival do Rio. E cadê nos cinemas? Nada. Nem previsão tem, segundo o FILME B. Não é por falta de títulos para colocar no cartaz, acompanhado da frase “Do mesmo diretor de…”, que o filme não foi lançado, certo? Inexplicável e lamentável.

RECESSO

Aproveito o post para comunicar que o cinematório fará um breve recesso para a virada do ano. Retornaremos logo. Até lá e feliz 2009 a todos.

%d blogueiros gostam disto: