Campanha "NÃO veja em 3-D!"

Já fiz o alerta aqui e colegas também falaram sobre o assunto em suas críticas. Mas não custa reforçar: a maioria dos filmes 3-D que vão chegar aos cinemas nos próximos 10-12 meses utilizam a mais nova tática de Hollywood para encher os cofres dos estúdios. São filmes que não foram concebidos em 3-D e passaram por uma conversão na pós-produção – em grande parte, feita às pressas.

Resultado: filmes como “Alice no País das Maravilhas”, “Fúria de Titãs” e vários outros que estão para chegar jogam por terra tudo o que a tecnologia usada em “Avatar” representou. Com esses filmes convertidos em 3-D, de nada vão adiantar as portas abertas para a exploração de uma nova linguagem. E as pessoas que não iam ao cinema há anos vão ficar desmotivadas a pagar mais caro para ver um filme que não oferece nem de longe o mesmo que “Avatar”.

Quando vemos que “Alice” já arrecadou 1 bilhão de dólares no mundo todo, podemos prever que essa tecnologia enganadora da conversão em 3-D continuará a ser utilizada por um bom tempo, ao contrário de outros golpes que Hollywood já tentou aplicar. Lembra da infame colorização de filmes preto-e-branco? A conversão em 3-D é praticamente a mesma coisa. Não gosta de ver filmes rodados em scope terem as laterais cortadas (seja em DVD ou nas projeções digitais da Rain)? A conversão em 3-D é uma deturpação equivalente. Estão pegando filmes feitos de um jeito e exibindo de outro.

Não vou nem falar em “preservar a visão do diretor”, porque é claro que a maioria dessas conversões são de “filmes-pipoca”. Mas já temos aí novos trabalhos de cineastas como M. Night Shyamalan e Michel Gondry vítimas da conversão. E não importa: por pior ou mais burocrático que seja o diretor de um desses filmes, ele não concebeu as cenas para serem vistas em 3-D!

O que veremos nesses filmes são cenas sem qualquer sensação de profundidade e, ainda, deformidades causadas pela má conversão, como rastros e borrões atrás de personagens/objetos que se movimentam muito rápido. Sem falar na sensação de estarmos diante de um daqueles livros infantis em que ilustrações recortadas se levantam do papel ao virarmos a página.

Ou seja, já não basta o risco de um filme ser ruim: você ainda terá que se arrepender de ter pagado mais caro por ele. Portanto, poupe seu dinheiro! Participe dessa campanha e veja esses filmes no formato original.

E lembre-se: é graças à conversão em 3-D que estamos de volta à era da geladeira e muitos lançamentos estão chegando com atraso ao Brasil. Afinal, o número de salas 3-D é pequeno e os distribuidores precisam “segurar” seus filmes até que as salas estejam liberadas.

Confira abaixo a relação de filmes que devem ser evitados em 3-D. Veja em 2-D!

Conversões confirmadas:
O Último Mestre do Ar (20/08)
Harry Potter e as Relíquias da Morte (19/11)
As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada (10/12)
As Viagens de Gulliver (24/12)
Besouro Verde (25/02/11)
Cabin in the Woods (18/03/11)
Priest (25/03)
Sucker Punch (15/04/11)

Conversões suspeitas:
Como Cães e Gatos 2 (03/09)
Ela Dança, Eu Danço 3-D (sem previsão)
Lanterna Verde (24/06/11)

3-D genuínos (filmes concebidos para exibição 3-D):
Resident Evil: Afterlife (17/09)
Piranha 3-D (05/11 – foi rodado em 2-D, como “Alice no País das Maravilhas”, mas o diretor garante que filmou “pensando em 3-D”)
Tron Legacy (17/12)
Zé Colméia (21/12)
The Hole (sem previsão)
Jackass 3-D (sem previsão)
Jogos Mortais 7 (sem previsão)
Drive Angry (sem previsão)

Ainda não começaram a ser rodados, mas já foram anunciados em 3-D:
Piratas do Caribe 4
Premonição 5
Anjos da Noite 4
Viagem ao Centro da Terra 2
Contagion
Triplo X 3
Homens de Preto 3
Os Três Mosqueteiros

Dica de leitura: como os filmes 2-D são convertidos para 3-D (artigo em inglês).

Foto do post: FUCK 3D!

%d blogueiros gostam disto: