Hora de voltar

editorial_horadevoltar

O cinematório completou dez anos no ar e está de cara nova, após um longo período de poucas atualizações. É fato, minha rotina após assumir, em abril de 2011, o posto de editor-chefe do Cinema em Cena, função que acumulei ao trabalho na Rádio Inconfidência, foi a principal culpada pela escassez de textos no blog. Mas agora, já acostumado ao batente da jornada dupla, eu me sinto seguro para retomar as publicações sem hiatos mensais entre elas.

Não vou cair na bobagem de prometer atualizações diárias. A proposta é que o blog, que já pretendeu um dia ser um site completo e até revista eletrônica, volte a ser um blog pessoal, onde eu poderei publicar meus textos, que variam entre artigos, críticas, análises ou simples impressões. É claro, com o tempo, e à medida que as ideias surgirem, outras atrações podem pintar aqui.



Mais uma vez, não farei promessas. Vou deixar a coisa rolar. O importante mesmo é que o espaço e meu ânimo estão revigorados. E agora, após anos de tentativas, finalmente e oficialmente o cinematório faz parte da família Cinema em Cena e está hospedado no portal. Um fator a mais que me permitirá manter o blog ativo.

Para a (re)estreia, eu finalizei alguns textos que estavam rascunhados sobre filmes que passaram recentemente pelos cinemas: “A Morte do Demônio“, “Oblivion“, “Alvo Duplo“, “A Caça“, “Hitchcock” e “Meu Pé de Laranja Lima“. Como vocês verão, alguns são bem breves mesmo, enquanto outros eu desenvolvi mais. É esse o espírito que o blog seguirá. Além disso, a primeira-dama Raquel Gomes, que sempre me ajudou por aqui e estará ainda mais presente nestas páginas de agora em diante (por vontade dela e insistência minha), escreveu sobre “Ginger e Rosa“.

Antes de deixá-los à vontade, quero registrar meus agradecimentos a pessoas que foram fundamentais para o início desta nova etapa do blog: Arthur Freitas, pelos conselhos e ajuda técnica na modelação do nosso novo visual; Thadeu Augusto, pelo apoio na migração; Guilherme Tomasi, pela opinião sempre amiga; Pablo Villaça, pelo convite e incentivo para trazer o blog para o Cinema em Cena; e a todos os leitores que, mesmo em nosso período ocioso, leram e recomendaram o cinematório para os amigos, além de trocarem ideias comigo no Twitter. ■

%d blogueiros gostam disto: